RADAR / LANCE!
19/05/2016
13:57
Belo Horizonte (MG)

A eliminação na Copa Libertadores foi o ponto final do trabalho de Diego Aguirre no Atlético-MG. Em entrevista coletiva realizada no início na tarde desta quinta-feira, o treinador anunciou seu pedido de demissão:

- Tomei a decisão de deixar o clube, porque não conseguimos o principal objetivo, que era a Libertadores. É um momento difícil para o clube porque perdemos. Mas acho que pode ser bom para os jogadores continuarem por um caminho que foi bom. Estou muito agradecido ao presidente, aos profissionais que trabalham no clube. 

O uruguaio atribuiu sua opção por deixar o Galo à série de maus resultados e a um acordo com o presidente do clube, Daniel Nepomuceno. 

- Futebol é assim. Tem que ganhar. Quando passamos a primeira fase da Libertadores, na semana seguinte, falei para o Daniel (Nepomuceno) que queria ir embora. Ele pediu que ficasse, para jogar com o Racing. Ficou acordado que ficaríamos até acabar a participação da Libertadores.

Com Aguirre, a equipe caiu na primeira fase da Primeira Liga, perdeu o título mineiro para o América-MG e viu o maior sonho do Galo na temporada, a Copa Libertadores, se esvair na noite de quarta-feira.

Contratado em dezembro de 2015, Diego Aguirre deixa o Atlético-MG após 31 partidas, contabilizando 16 vitórias, sete empates e oito derrotas.

O presidente do Atlético-MG, Daniel Nepomuceno, lamentou o fim do ciclo de Diego Aguirre no clube, e agradeceu  ao uruguaio por sua passagem. 

- Acho que nesse momento que não é bom, temos que estar juntos, encarar os fatos e lidar com a realidade. Tem umas semana que o Aguirre me procurou. Estávamos disputando as oitavas ainda. Deixa muitos ensinamentos.

Logo quando começaram as primeiras especulações sobre saída de Diego Aguirre surgiram na imprensa, o nome de Marcelo Oliveira começou a ganhar força como seu sucessor. Porém, Nepomuceno despistou sobre o assunto: 

- Não conversei com treinador nenhum. Quando tiver que acontecer vocês serão informados