Daniel Nepomuceno

Daniel Nepomuceno diz que mudanças de partidas para o Mineirão acontecerão só em jogos específicos  (Bruno Cantini/Site Oficial do Atlético-MG)

RADAR / LANCE!
04/11/2015
17:28
Belo Horizonte (MG)

Nem mesmo os tumultos causados na partida em que o Atlético-MG perdeu por 3 a 0 para o Corinthians foi suficiente para o clube mineiro abrir mão do Independência. Em entrevista ao "Estado de Minas" nesta quarta-feira, o presidente do Galo, Daniel Nepomuceno, garantiu que a equipe não preterirá o estádio em relação ao Mineirão:

- O Independência é o nosso estádio, nossa casa. Eu prefiro 15 mil no Independência do que 30 (mil) no Mineirão. O único jogo com garantia de público no Mineirão que eu preferi levar para o Independência, por questão técnica, foi essa partida contra o Corinthians.

De acordo com o dirigente, a opção por atuar mais vezes no Mineirão acontecerá apenas em momentos pontuais. Nepomuceno destacou que o Galo pode ter uma lista de jogos mais extensa, devido à Sul-Minas-Rio, e à possibilidade de estar na Coap Libertadores:

- É claro que teremos mais partidas no ano que vem, jogos da Sul-Minas-Rio. Ainda depende de confirmar vaga na Libertadores e ver quais serão os grupos. Mas temos que ver a tabela, não adianta falar antes. Jogaremos no Mineirão conforme a intensidade da disputa.

Nepomuceno atribuiu a responsabilidade dos conflitos ocorridos no jogo entre Galo e Timão à Polícia MIlitar. O dirigente rechaçou que o estádio não tenha segurança:

- A pancadaria foi culpa da polícia, que não soube conduzir os torcedores. Onde o Independência é perigoso? Não existe isso. O Cruzeiro teve briga em jogo festivo no Mineirão, então tem que dizer que lá é perigoso também. Não podemos modificar as coisas. O Atlético-MG tem oito derrotas no Independência (desde a reabertura do estádio) e lá segue como a casa do Atlético-MG.