Cano - Vasco x Guarani

Cano marcou o 14º gol na temporada, seu 38º com a camisa do Vasco da Gama (Vitor Brügger/Vasco)

Felipe Melo
27/07/2021
08:00
Rio de Janeiro (RJ)

Ainda é cedo para fazer qualquer diagnóstico, porém é nítida a mudança de postura do Vasco na estreia do técnico Lisca. O time foi mais agressivo na marcação, com a proximidade entre as linhas, e letal nas oportunidades criadas. Em campo, também vale destacar o clima entre os atletas, mais leve e vibrante, com destaque para Léo Jabá, que atuou por 90 minutos depois de dois anos. 

+ Confira e simule a tabela da Série B do Campeonato Brasileiro 


Em uma comparação direta com os últimos jogos do Cruz-Maltino, a diferença é ainda mais notória. De acordo com dados do "Footstats", a equipe finalizou 15 vezes (7 em direção ao gol do Guarani), e estufou a rede em quatro oportunidades. Contra CSA e Náutico, o time foi dirigido por Alexandre Gomes e Marcelo Cabo respectivamente, e ambas as partidas, foram 5 finalizações em direção ao gol adversário. 

+ Richarlison, Matheus Cunha e crias do Vasco vestem uniforme do time em Tóquio

Com mais compactação, o Vasco conseguiu impor um pouco mais de intensidade em menos de um dia de trabalho. Na sexta, Lisca optou por realizar uma dinâmica com os jogadores, em que todos falaram sobre seus sonhos para a carreira. A conversa aproximou ainda mais o grupo e foi destacada pelo capitão Leandro Castan durante a preleção para o jogo diante do Bugre. 

+ Lisca incentiva atletas do Vasco no vestiário: 'Tem necessidade, tem amor e tem sangue'

- Ontem (na sexta) na reunião muitos falaram de sonho, família, tirar a família da pobreza. Agora é a hora, rapaziada. Essa é a oportunidade que nós temos de fazer história, de mudar a história das nossas famílias. A hora é agora. Realizar sonhos, nosso time é forte pra car... É uma nova fase agora, rapaziada. Confiança. Vamos jogar todos juntos - afirmou Castan.

Léo Jabá - Vasco
Léo Jabá foi o destaque da vitória do Vasco (Vitor Brügger/Vasco)


Outro ponto interessante na atuação do Gigante da Colina foi a marcação adiantada forçando o erro na saída de bola do time de Campinas. Um estilo que o América-MG apresentou na boa campanha na Série B e na Copa do Brasil 2020 sob o comando de Lisca. Obviamente ainda há muito trabalho pela frente, e o Bugre construiu boas chances. Contudo, o desempenho mostrou um norte de como jogará o Vasco neste segundo semestre.

+ Confira os jogadores que já representaram o Vasco pela Seleção Brasileira em Jogos Olímpicos

Na quarta, o duelo será contra um São Paulo que vem abalado após a goleada de 5 a 1 para o Flamengo. O foco principal do Vasco na temporada é voltar à elite do futebol brasileiro, porém a classificação para as quartas garantirá R$ 3,45 milhões de premiação. Além do lado financeiro, seria bom no aspecto moral e esportivo para um time que precisa de uma sequência de vitórias.

No sábado, o confronto será com o Botafogo, no primeiro clássico da Série B. Apesar do Glorioso estar mais distante do G4, o jogo será importante, pois trata-se de um adversário que também almeja o acesso. Dois bons resultados pode colocar o Cruz-Maltino em condições de avançar na Copa do Brasil e terminar a décima quinta rodada no G4, a primeira vez na competição.