Posse Presidente Jorge Salgado

Jorge Salgado se reunirá com funcionários que foram demitidos do clube (Rafael Ribeiro / Vasco)

LANCE!
03/05/2021
19:10
Rio de Janeiro (RJ)

A negociação entre o Vasco e os funcionários demitidos entre março e abril terá novo capítulo. O Sindeclubes convocou para o dia 10 de maio, às 11h, em São Januário, uma Assembleia Extraordinária para definir se a proposta de acordo coletivo feita pelo Cruz-Maltino será aprovada pelos 186 empregados que foram desligados. O clube enviou o acordo no último dia 22.

> Ganham experiência! Veja quantos jogos tem cada jovem da base do Vasco

Marcada para o ginásio de São Januário, a Assembleia só terá validade caso haja a participação mínima de cem pessoas. A aprovação acontecerá por maioria simpples.

Veja abaixo a convocação feita por José Pinheiro, presidente do Sindeclubes (Sindicato dos Empregados em Clubes, Federações e Confederações Esportivas e Atletas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro):

"Pelo presente Edital, o Presidente do sindicato convoca todos os colaboradores do CLUB DE REGATAS VASCO DA GAMA demitidos nos meses de março e abril de 2021 a participarem da Assembleia Geral Extraordinária a realizar-se no dia 10 de maio de 2021 às 11 horas , no Ginásio do clube situado na Rua Dom Carlos (Portão 16) a fim de discutirmos e deliberarmos sobre a seguinte ORDEM DO DIA: Para tratarmos da proposta de parcelamento das verbas rescisórias.

José Pinheiro dos Santos
Presidente".


O Vasco propõe que funcionários demitidos que teriam por receber verba rescisória igual ou inferior a R$ 1 mil já quitariam suas pendências em parcela única, em maio. 

Já quem tem por receber entre R$ 1.001,00 e R$ 5 mil, teria os valores em até cinco parcelas mensais iguais e sucessivas de R$ 1 mil, previstas para serem quitadas entre maio e setembro deste ano.

Para quem deve receber de R$ 5.001,00 e R$ 8.000,00, serão oito parcelas iguais e sucessivas de R$ 1 mil. Os valores serão depositados entre maio e dezembro de 2021.

De R$ 8.001,00 e R$ 18.500, a divisão seria em até 15 parcelas mensais (de maio de 2021 a maio de 2022). Entre elas, seriam oito parcelas de R$ 1 mil, a serem quitadas em 2021. As outras sete parcelas, no valor de R$ 1.500 cada, em 2022.

Em relação a quem tem por receber R$ 18.501,00 a R$ 26.000,00: em até 20 parcelas mensais (maio de 2021 a dezembro de 2022). Oito parcelas de R$ 1.000 em 2021 e 12 parcelas de R$ 1.500,00 em 2022.

A divisão para quem tem por receber de R$ 18.501,00 a R$ 26.000,00 será em até 20 parcelas mensais, parceladas entre maio de 2021 e dezembro de 2022. Entre elas, oito parcelas de R$ 1 mil em 2021. As outras, 12 parcelas, no valor de R$ 1.500,00, ficariam para 2022.

Para valores acima de R$ 26.001, a divisão será em 32 parcelas mensais, a serem pagos entre maio de 2021 e dezembro de 2023). Oito destas parcelas serão no valor de R$ 1 mil em 2021. Outras 12 parcelas de R$ 1.500,00 ficariam para 2022 e saldo em até 12 vezes em 2023, com parcela mínima de R$ 1 mil.

A proposta engloba pagamento da rescisão (saldo salarial, férias, 13º e FGTS). Contudo, não está incluída a multa prevista no artigo 407 da CLT (um salário, caso a rescisão não seja paga em dez dias). Antes das demissões, o Vasco pagou os atrasados desses funcionários.