Mauricio Souza e Carlos Brazil - Vasco

Maurício Souza e Carlos Brazil estiveram no CT Moacyr Barbosa (Foto: Felippe Rocha/LANCE!)

Felippe Rocha
14/06/2022
14:35
Rio de Janeiro (RJ)

O novo técnico do Vasco está apresentado no CT Moacyr Barbosa: Maurício Souza, de 48 anos, é o substituto de Zé Ricardo e, mais do que isso, quer fazer um trabalho de continuidade rumo ao acesso à Série A do Campeonato Brasileiro. É a primeira experiência do novo treinador de forma efetiva no futebol profissional.

- Vi todos os jogos do Vasco. Não posso chegar aqui e entender que tenho que mudar para acontecer. Não vivenciei o trabalho do Zé, que é meu amigo, mas vi todos os jogos do Vasco. A entrega que ele deixa no campo nós não podemos perder. A minha intenção, o meu primeiro objetivo é não perder nada do que foi feito até agora. Com o passar do tempo, aí sim, tem as peculiaridades de um treinador para o outro. O próximo passo do Zé era evoluir alguns setores. O meu é dar sequência ao que está bom - explicou Maurício Souza.

+ Vasco aparece em sexto em ranking de maiores torcidas do país; veja o top 15

O técnico foi apresentado por Carlos Brazil, gerente de futebol do Cruz-Maltino. O dirigente defendeu a escolha do clube.

- Mais de 80% do que delineamos ele tem. Processos, métodos e relacionamento com as pessoas. Muita gente falou que somos amigos. Espero que sejamos, fiz bons amigos no futebol. Amizade nasce quando está alinhado o profissionalismo. Quem trabalha comigo sabe que sou chato, exigente. Só trabalha comigo quem tiver competência e quem estiver alinhado. Tive rápida passagem por um clube que não é o rival (Flamengo), mas não tivemos oportunidade de ser amigos. Trouxemos ele porque entendemos que é o profissional com o perfil e com a competência que ele tem - destacou.

-> Confira a tabela da Série B do Campeonato Brasileiro

Maurício fez carreira em diferentes cargos, mas, principalmente, como treinador nas divisões de base. Mas também já foi auxiliar técnico de Flamengo e Athletico-PR.

- Concordo com o Brazil quando falamos da experiência. Eu, não à frente, disputei as competições mais importantes, fiz parte de comissão técnica em Libertadores, Copa do Brasil, Brasileiro... e todo mundo tem que dar o primeiro passo. Tenho que estar aqui agradecendo por bancarem um treinador sem tanta experiência, mas experiência é ponto de vista. Tenho muito tempo de futebol, estou acostumado a comandar jogadores de renome, mesmo enquanto interino - ressaltou.