Fernando Miguel - Goiás x Vasco

Fernando Miguel foi o herói vascaíno na noite de quarta (Foto: Site Oficial do Vasco da Gama)

Felippe Rocha
26/08/2020
23:49
Goiânia (GO)

Foi num jogo animado. Foi com emoção. Na noite desta quarta-feira, o Vasco venceu o Goiás, no Estádio da Serrinha, no tempo normal (2 a 1) e nos pênaltis (3 a 2). Cano quase foi vilão, mas Fernando Miguel foi o herói da noite com defesas importantes durante os 90 minutos e com duas penalidades defendidas - as de Rafael Moura e Marcinho. Com o resultado, o Cruz-Maltino embolsa R$ 2 milhões e avança à quarta fase da Copa do Brasil.

GOIÁS MELHOR NO INÍCIO
Como se tornou rotineiro, o Vasco demorou a se encontrar no jogo. O time parecia bem atento para contra-atacar, mas, aos cinco minutos, Fernando Miguel precisou espalmar uma falta perigosa. Aos 12, a intervenção do goleiro foi necessária em chute de Victor Andrade e, na sequência do lance, numa finalização com menos força de Daniel Bessa.

DEBUTANTE
Mas o Cruz-Maltino, que precisava vencer após perder o primeiro jogo por 1 a 0, chegou no ataque. Aos 24, Talles Magno chutou forte e Tadeu mandou para escanteio. Aos 32, Henrique tentou cruzar, a bola desviou na zaga, foi na trave direita, bateu em Tadeu e entrou. Um lance esquisito para abrir o placar e confirmar o primeiro gol do lateral-esquerdo de 26 anos como profissional. Ele faz parte do time principal do Vasco desde 2013.

GOL & GOL
O final do primeiro tempo rendeu um lance que parecia do movimentado segundo tempo. Após escanteio aos 43 minutos, a bola bateu em Talles Magno  e sobrou para Rafael Vaz. Empate em um a um. E o jogo ficou mesmo franco na segunda etapa. A começar pelo gol de Benítez, aos quatro. O primeiro dele pelo Vasco, num chute de fora da área em que a bola desviou.

CHANCE TODA HORA
Sobraram chances na etapa derradeira: Cano fez Tadeu trabalhar, aos sete. Keko gerou perigo com um cruzamento para Rafael Moura, aos 11. Bola do goleiro. Aos 31, o mesmo Keko tentou de bicicleta e a bola foi por cima do alvo. Na reta final, Guilherme Parede chutou perto do alvo; Cano desperdiçou a  chance mais clara do jogo e, no contra-ataque, Rafael Moura mandou a bola muito perto do gol vascaíno.

MIGUEL HERÓI
Como não teve jeito, os pênaltis decidiram: Daniel Bessa isolou, Cano fez; Rafael Vaz fez, Yago Pikachu cobrou fraco e Tadeu pegou; Keko converteu e Benítez também, este após a bola bater na trave; Fernando Miguel esperou Rafael Moura cobrar no meio e defendeu. Bruno César converteu. Quando Marcinho cobrou mal e Miguel defendeu mais um, a classificação vascaína se confirmou por 3 a 2 na disputa final.

FICHA TÉCNICA:

GOIÁS 1 (2) X (3) 2 VASCO
Data-Hora:
26 de agosto de 2020, às 21h30
​Estádio: Serrinha, em Goiânia (GO).
​Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
Assistentes: Ricardo Junio de Souza (MG) e Marconi Helbert Vieira (MG)
Gramado: Ótimo
Cartões amarelos: Fábio Sanches e Rafael Moura
Cartões vermelhos: -

Gols: Henrique, aos 24'/1ºT (0 - 1), Rafael Vaz, aos 43'/1ºT (1 - 1), Benítez, aos 4/'2ºT (1 - 2).
Nos pênaltis: Rafael Vaz e Keko (GOI); Cano, Benítez e Bruno César (VAS)

GOIÁS: Tadeu, Juan Pintado, Fábio Sanchez, Rafael Vaz e Jefferson; Sandro (David Duarte, 39'/2ºT), Gilberto (Ratinho, 11'/2ºT) e Daniel Bessa; Keko, Rafael Moura e Victor Andrade (Marcinho, 11'/2ºT) - Técnico: Thiago Larghi.

VASCO: Fernando Miguel, Yago Pikachu, Ricardo Graça, Leandro Castan e Henrique; Fellipe Bastos (Carlinhos, 34'/2ºT) e Andrey; Vinícius (Guilherme Parede, 34'/2ºT), Benítez e Talles Magno (Bruno César, 14'/2ºT); Cano - Técnico: Ramon Menezes.