Tombense x Vasco - Cano

Cano sofreu a falta que resultou no gol de Andrey contra o Tombense (Rafael Ribeiro/Vasco da Gama)

Felippe Rocha
08/04/2021
07:30
Rio de Janeiro (RJ)

Faz pouco tempo que Marcelo Cabo citou o primeiro mês de trabalho à frente do Vasco. Na verdade, porém, foi contra o Tombense, nesta quarta-feira, que foi encerrado o primeiro ciclo do trabalho que pretende se concluir com o retorno à Série A do Campeonato Brasileiro. Foi com vitória. Foi com classificação. E invencibilidade até aqui.

O mais importante, na verdade, é o descarte da pressão que ocorreria em caso de eliminação na primeira ou segunda fase da Copa do Brasil. Agora, portanto, há tranquilidade até para uma eventual derrota no clássico da próxima semana. Assim como para uma possível não classificação à semifinal da Taça Guanabara. Chover no molhado dizer que a prioridade do time no ano é outra.

Pois no jogo contra a Tombense, Morato estreou como titular, Léo Jabá entrou nos minutos finais, houve predominância de jogadas pelo lado direito e alguma mobilidade entre os integrantes do quarteto ofensivo. Não houve quem destoasse. A defesa segue problemática, mas o problema, desta vez, foi diferente.

-> Confira a tabela da Copa do Brasil

Marcelo Cabo tratou como "bobeada". Foi mais do que isso. Com três zagueiros, permitir a um adversário cabecear sem sair do chão é falha grave. Menos mal para o Vasco que estava 2 a 0. O treinador revelou que mudou o sistema de marcação nas bolas paradas. E é assim que se faz um processo.

Passo a passo. Entrosa-se, ajusta-se. A primeira derrota sob o comando dele há de ocorrer mais cedo ou mais tarde. E quando ela se der, será preciso lembrar do que foi feito até ali. A temporada será longa. Vem aí uma semana até o Flamengo. Nova etapa se iniciará.