Marcelo Cabo e Alexandre Pássaro

Alexandre Pássaro e Marcelo Cabo comandam a tentativa de resgate do Vasco em campo (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)

Felippe Rocha
21/05/2021
08:00
Rio de Janeiro (RJ)

Apesar de não ter se classificado para a semifinal do Campeonato Carioca, o Vasco mostrou evolução ao longo das semanas. O técnico Marcelo Cabo chegou a afirmar ter encontrado a "espinha dorsal" da equipe. O mercado até aqui resultou em oito contratações, saídas em larga escala e um elenco que parece fechado. Mas só parece.

Na última quinta-feira, o diretor executivo de futebol do Cruz-Maltino, Alexandre Pássaro, concedeu uma longa entrevista coletiva. Não garantiu reforços e reiterou que o ritmo de investidas ao mercado diminuiria após as contratações que já estrearam e ganharam posição. Mas deu indícios importantes do que pode acontecer em breve.

- Temos pegado equipes sempre trancadas com linhas de quatro e de cinco, só centroavante na frente, e acabamos não tendo muitas opções de bola aérea. O Cano faz gol de tudo quanto é jeito, mas não é aquela característica marcante, assim como não é do Tiago Reis. Então essa é uma característica na qual estamos de olho. Isso não quer dizer que vamos trazer semana que vem - minimizou, mas deixando evidente o entendimento de que se faz necessário ter mais um centroavante. E prosseguiu:

- Bem como jogadores com poder de finalização bom. Hoje temos o Andrey, que tem uma característica rara, tem nos ajudado muito, quase fez gol no último jogo. Já fez gol de fora da área. Ano passado ele fez contra o Botafogo, mas acabamos tendo pouco. O Morato é um cara mais de colocar bola, o Marquinhos também. Então não temos essa característica e estamos de olho nisso - admitiu o dirigente.

Vistas as citações aos meias atacantes acima e as recentes saídas de Talles Magno e Carlinhos, era de se esperar que outro apoiador desembarcasse em São Januário. Horas depois, o acerto para o empréstimo de Sarrafiore foi noticiado. Com as características de polivalência exigidas pouco antes.

- Em todo e qualquer jogador que nós vemos - tirando centroavante alto, que é uma característica muito marcante -, buscamos que ele jogue em mais de uma posição. Se por ventura chegar um meia, que ele também consiga fazer um volante, um jogador de lado, como é, por exemplo, o Morato, que nos possibilita, na sequência de jogos, fazermos uma reorganização interna sem precisar, toda hora, botar novos jogadores na equipe - disfarçou, com a contratação do argentino já alinhada.

-> Confira a tabela do Campeonato Carioca

Polivalente Sarrafiore é. O canhoto já atuou em diferentes funções no meio-campo. Mas não necessariamente será ele a melhorar o aproveitamento nas finalizações de média e longa distância. Na última temporada, por exemplo, ele só marcou um gol, e não foi deste modo.

Só que o Vasco não deve parar por aí. Um mês atrás, Pássaro havia revelado um período de avaliação de Riquelme para saber se a promessa está pronta para ser o reserva de Zeca. Atualmente, há certeza sobre o talento, mas não sobre a maturidade do lateral-esquerdo. Um jogador poderá chegar para a função, mas não necessariamente um especialista.

- Temos visto algumas opções. Não temos buscado especificamente um lateral, mas temos visto opções no marcado. Às vezes um volante, ou um zagueiro, ou um meia que jogue como lateral. De repente, é solução para gastar num só e cobrir eventualidades maiores. Mas se, por exemplo, acontecer alguma coisa e o Zeca não puder jogar a estreia, o Riquelme joga sem perdermos o sono na  noite anterior - garantiu, exemplificando sobre uma dessas "eventualidades":

- Na Série B, tudo pode acontecer. Por exemplo, uma coisa que temos pensado, por exemplo, é no Matías ser convocado em Datas-Fifa. Pode nos ocasionar em perdê-lo por duas semanas. Aqui, o campeonato não para, ele perde quatro, cinco jogos. Isso dá 10%, 15% do campeonato. Esse tipo de coisa nós temos que prever. De repente faremos um movimento no mercado e digam: "Mais um para a mesma posição?". Mas é exatamente prevendo o que pode acontecer, e sem saber se vamos acertar. É um exercício de previsão e só o tempo dirá se vamos acertar - finalizou.

Um centroavante é provável. Alguém que faça a lateral-esquerda também. É possível também que pise um meia-atacante vista a cruz de malta, mas este com bom poder de fogo.