Leven Siano

Em mais um capítulo da eleição do Vasco: PT desiste de participar de ação favorável a Leven Siano (Divulgação)

LANCE!
12/01/2021
13:34
Rio de Janeiro (RJ)

O Partido dos Trabalhadores desistiu oficialmente de participar da ação do Solidariedade para que Leven Siano, da chapa "Somamos", seja presidente do Vasco no próximo triênio (2021-2023). Com isso, a entidade política protocolou no Supremo Tribunal Federal (STF) sua desistência no processo, no final da manhã desta terça-feira. A informação foi inicialmente divulgada pelo portal "Esporte News Mundo".

> Confira a tabela atualizada do Brasileirão 2020 e simule os resultados

Após ser divulgado que o partido decidiu se unir à ação do "Solidariedade" na ação favorável ao candidato da chapa "Somamos",  a repercussão foi negativa por boa parte dos torcedores. Nas redes sociais, vários vascaínos pediram um posicionamento do PT, que emitiu um comunicado desistindo de participar do processo, a oficializou nesta terça.


Entenda o caso

Nesta segunda, o PT foi o segundo partido político a entrar com um pedido a favor de Leven. Vale lembrar que, na última quinta, o Solidariedade já havia entrado com uma ação inicial em Brasília. Dessa forma, o PT enviou um pedido ao ministro presidente Luiz Fux, do STF, com o objetivo de entrar como "amicus curiae” (amigo da corte), figura processual presente “nos processos de controle de constitucionalidade objetivo”.

Segundo a petição apresentada pelo PT, composta por oito páginas, a entidade pretende se juntar ao Solidariedade na Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF), número 780. Na visão dos dois partidos, a validação do pleito on-line, do dia 14 de novembro de 2020, fere preceitos fundamentais da autonomia privada das instituições, da anterioridade eleitoral e da segurança jurídica, já que o estatuto do clube não permite a realização da votação remota.

Sendo assim, o texto cita que conforme a Lei n. 14.073, de 14 de outubro de 2020,"fez incluir a previsão da hipótese de realização de eleições não presenciais nos termos da Lei Pelé, jamais poderia dar causa a implementação da eleição telepresencial no Club de Regatas Vasco da Gama, sob pena de interferir irregularmente da autonomia dessa entidade desportiva”, afirmou o PT ao longo de sua petição no STF.

“Como mencionado em exordial, a alteração do meio de votação, de modo a admitir a votação virtual enquanto o estatuto é claro ao prever apenas a votação presencial, não representa mera “atualização” ou admissão da plasticidade do disposto nas normas da entidade privada”.

Partidos dos Trabalhadores anuncia desistência

Na noite desta segunda-feira, o Partido dos Trabalhadores anunciou em sua rede social, que desistiu de participar da ação movida pelo 'Solidariedade' em favor do candidato Leven Siano. Confira abaixo o comunicado oficial da entidade política sobre o caso. 

"O PT informa aos associados e torcedores do C. R. Vasco da Gama, bem como a toda comunidade desportiva, que não participará de açoes judiciais referentes às eleições internas do clube. As atenções do partido permanecem voltadas para os graves problemas do Brasil e da população.", informou o partido em sua rede social.

Jorge Salgado responde nas redes sociais

Cabe salientar que por decisão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ), Jorge Salgado, candidato da "Mais Vasco", foi definido o novo presidente do Vasco. Além disso, o vencedor do pleito já iniciou a transição com o atual mandatário Alexandre Campello, já conversou com os jogadores, e participou da escolha de Vanderlei Luxemburgo como novo treinador do Cruz-Maltino.

O presidente eleito Jorge Salgado, de acordo com a decisão do TJRJ comentou, em sua rede social, sobre as ações do Solidariedade e do PT. De acordo com o empresário, o envolvimento de partidos políticos na eleição do clube são uma "vergonha e um insulto ao Vasco":