David Nascimento
13/12/2018
17:33
Rio de Janeiro (RJ)

Um entrave inesperado pelo Vasco fez a negociação pelo lateral-direito Gino Peruzzi, do Boca Juniors, da Argentina, estagnar. Os empresários do jogador pediram para o Cruz-Maltino para avançar com a negociação o valor de 1 milhão de dólares (R$ 3,8 milhões, na cotação atual) referentes a comissão, mais luvas de 500 mil dólares (R$ 1,9 milhão). Antes otimistas por um desfecho positivo pelo fato de o contrato do atleta no clube argentino terminar no próximo dia 31 e ele ficar livre, a cúpula presidida por Alexandre Campello espera por uma definição até o fim do ano, na expectativa por uma redução dos pedidos nas conversas.

Gino Peruzzi, de 26 anos, entrou em pauta no Vasco na semana passada, conforme o LANCE! antecipou. Maxi López, que já jogou com ele no Catânia, da Itália, em 2012/2013, ajudou no pontapé da negociação, e deve ser acionado novamente para auxiliar por um desfecho positivo. O Vasco não considera pagar mais de R$ 5 milhões, na soma de comissão e luvas, para conseguir acertar com Gino Peruzzi e acredita que com o andamento da negociação, pode vir a reduzir este valor para menos da metade, o que seria considerado ideal dentro do planejamento em São Januário para investir no setor.

Vale destacar que Gino Peruzzi perdeu terreno nos últimos tempos no Boca Juniors, com o comando do técnico Guillermo Schelotto, o que fez as partes não tratarem por uma renovação do contrato. A proximidade do lateral-direito com Maxi López, principal reforço do Vasco em 2018, influenciou no andamento das conversas. A chegada dele a São Januário para reforçar a lateral direita é vista como uma das prioridades iniciais do clube para 2019, por conta das saídas de Lenon, em definitivo, desejo de emprestar Rafael Galhardo em 2019, e Yago Pikachu, lateral-direito de origem e que nesta ano atuou como meia, ter chance de ser vendido nesta janela de transferências.

Além de Gino Peruzzi, o Vasco vem negociando com outros jogadores para reforçar a equipe comandada pelo técnico Alberto Valentim na próxima temporada. O nome mais próximo de ser confirmado pelo clube como o primeiro reforço de 2019 é do meia Bruno César. O jogador, que pertence ao Sporting, de Portugal, já entrou em acordo com o Cruz-Maltino, negociando, agora, a liberação junto aos portugueses para acertar a transferência. O volante Jhonny Lucas, que pertence ao Paraná, é também outro alvo do Vasco, que irá colocar à disposição dos paranaenses nomes como o do meia Guilherme Costa como "moeda de troca" para conseguir avançar na negociação.

placeholder