Luxemburgo - Vasco

Luxemburgo orienta o trio de volantes que protege a zaga. Ponto sólido do time (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)

Felippe Rocha
31/07/2019
08:15
Rio de Janeiro (RJ)

Depois de um ano e meio, ele voltou a trabalhar. Com toda a desconfiança que os trabalhos anteriores impunham aos torcedores, o Vasco apresentou Vanderlei Luxemburgo para comandar a equipe. Era o mês de maio, e um time com mais problemas do que soluções começava a caminhar no Campeonato Brasileiro. Estamos em julho, e Luxa se tornou personagem importante central do clube como um todo.

Aos 67 anos, com títulos e experiência de sobra, o treinador conquistou o grupo de jogadores e, nestes quase dois meses de trabalho, comandou nítida evolução na equipe. De início, quem estava acima do peso foi preterido. Tanto que demorou para Bruno César retomar espaço. Maxi López, também por isso, deixou o clube na justiça.

O segundo passo foi organizar a defesa. Vanderlei deixa claro que não tem às mãos um time capaz de se expor, então monta as estratégias baseado no fortalecimento da retaguarda. Os três volantes hoje são Richard, Raul e Marquinho, mas o número já era esse desde antes da pausa no Brasileirão.

A arte de blindar um grupo tão numeroso foi mais fácil para o veterano do que para Alberto Valentim, o antecessor, de geração mais nova. Luxa chegou a reduzir o número de atletas, e faz o trabalho de escudo para os problemas financeiros e políticos do clube. É ele o escudo, quem dá a cara para criticar e ser criticado. Tudo entrosado com o presidente cruz-maltino, Alexandre Campello.

Durante entrevistas coletivas, Vanderlei Luxemburgo expôs, sem cerimônias, conversas do mandatário com o departamento de futebol. A promessa foi que, apesar de os problemas financeiros, as dívidas serão equacionadas antes das férias, em dezembro/janeiro.

E como o grupo, apesar de ter atletas experientes, não soma tantos títulos, o treinador pentacampeão brasileiro, com passagem por Real Madrid (ESP) e pela Seleção atrai holofotes mesmo se não quiser. E parece querer. Os jogadores atribuem a ele grande parcela do sucesso recente da equipe.

Até nas atribuições além da técnica e da tática Luxa se destaca. Como o diretor executivo de futebol, André Mazzuco, é menos conhecido no mercado nacional, o treinador faz, volta e meia, as vezes de manager, que ele já gostava de exercer. Na contratação de Richard, por exemplo, um telefonema de Vanderlei para o volante foi importante para o empréstimo junto ao Corinthians.

No clube como um todo, a imagem e o jeito de falar do comandante - que quase sempre geram contribuições positivas para a imagem do Vasco - estão sendo bastante exploradas. A hashtag #ApoiaOPojeto está virando rotineira nas redes sociais oficiais. E a estrela da companhia se apresenta a partir do banco de reservas.

placeholder