Kirsten Flipkens em festa de jogadoras da WTA

Foto: Jimmy48

Tênis News
04/09/2020
16:58

A belga Kirsten Flipkens utilizou seu perfil no Instagram para reclamar do que ela chamou de "A Bolha Dentro da Bolha", que é o tratamento dado às pessoas que tiveram contato com o francês Benoit Paire, e por isso perderá o quali de Roma.

Após ser eliminada na segunda rodada do torneio pela norte-americana Jessica Pegula e posteriormente da chave de duplas feminina, Flipkens foi informada pela organização do US Open de que ela não poderia deixar Nova York até 11 de setembro.

A decisão tem a ver com o período de quarentena implementado contra ela e outros seis jogadores e quatro membros de equipe técnica que tiveram contato com o francês Benoit Paire, que só será finalizado na data estipulada pelos organizadores, "mesmo todos os envolvidos tendo testado negativo para COVID-19 mais de uma oportunidade", reclamou a tenista.

Segundo a tenista considerou: "Estou fora em simples e duplas, aquela rotina padrão: agenda vo, vai pra casa, descansa, vai pra Roma... E agora nós 11 temos de ficar aqui por duas semanas desde o contato com Paire na última sexta-feira. Isso significa sem qualificatório em Roma (Itália) que começa sábado (12 de setembro) e há 1 torneio WTA após Roma, com uma chave principal de 28 atletas e um quali de 6. Ou seja, sem nenhuma preparação para Roland Garros?!".

Hoje, a tenista e todos os envolvidos receberam um informa de que eles não estão autorizados a saírem de seus quartos. O que significa que mesmo fora do torneio e sem poder competir, eles sequer poderão utilizar a estrutura do US Open para treinos e trabalhos físicos.