Djokovic só jogou um set completo nesta quinta

Divulgação/Masters Paris

TÊNIS NEWS
05/11/2018
09:29
Ponte Vedra Beach (EUA)

A segunda-feira marca o retorno do sérvio Novak Djokovic ao topo do ranking da Associação dos Tenistas Profissionais após dois anos. O sérvio somou 600 pontos da final do Masters 1000 de Paris, na França, e deixou Rafael Nadal para trás.

Djokovic foi aos 8045 pontos diante de 7480 de Rafael Nadal. Roger Federer descartou 600 pontos do ATP World Finals e somou 360 de Paris, caindo para 6020 e sem mais chances de lutar pelo topo ao fim deste ano.

Djokovic se torna o primeiro fora do top 20 a atingir o topo no mesmo ano desde Marat Safin que em 2000 saiu do 38º lugar para a liderança. O natural de Belgrado chegou ao 22º posto em maio e deu uma arrancada conquistando cinco dos últimos sete torneios jogados, entre eles Wimbledon e o US Open.

O sérvio agora busca o novo recorde ao fim do ano. O tenista com pior ranking e ascender e terminar no topo foi Andre Agassi em 1999 que saiu do 14º lugar.



“Refletindo no que passei ano passado é um acontecimento fenomenal. E claro, estou muito, muito feliz e orgulhoso disso. Cinco meses atrás, se você me dissesse que eu seria - sempre acredito em mim, mas era muito improvável considerando meu ranking, a maneira com que jogava e me sentia em quadra. Provavelmente serei capaz de falar quando o ano terminar e espero finalizar no topo", disse o sérvio que precisa de uma final invicto no ATP World Finals para terminar o ano no topo sem depender dos resultados de Nadal.