Treino São Paulo

Jogadores do São Paulo foram ouvidos pela diretoria (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)

Fellipe Lucena
03/04/2020
13:15
São Paulo (SP)

O São Paulo vai suspender 50% dos salários de seus jogadores durante o período de paralisação do futebol mesmo depois de boa parte do elenco não ter gostado da proposta apresentada pela diretoria. A informação foi publicada inicialmente pelo jornalista Paulo Vinícius Coelho no Globo Esporte.

De acordo com apuração do LANCE!, essa decisão ainda não foi comunicada a todo o grupo, mas já está tomada. A diretoria considera que não está fazendo uma imposição aos atletas e avalia que não há outra alternativa para encarar este período de receitas menores devido à pandemia do novo coronavírus.

A proposta apresentada foi a seguinte: suspensão de 50% dos salários de março, abril, maio e junho (se a crise persistir até lá) e congelamento dos direitos de imagem do período. Todos os valores que ficarem pendentes serão pagos após a normalização da situação, de forma parcelada. Para quem ganha menos de R$ 100 mil, o valor mínimo mensal a ser pago durante a crise será de R$ 50 mil. Quem recebe abaixo disso não será afetado.

É certo que o diretor de futebol Raí sofrerá exatamente as mesmas alterações em seus vencimentos. O mesmo deve se aplicar a outros membros da diretoria, inclusive ao presidente Leco, que é remunerado. Uma resolução oficial deve sair nos próximos dias.

Há algumas negociações individuais a fazer. Daniel Alves, por exemplo, tem uma robusta parcela de seus direitos de imagem para receber em abril. O clube tentará chegar a um acordo com ele para alterar a forma de pagamento e acredita que não terá problema.

O elenco do São Paulo entrou em férias de 20 dias, iniciadas na última quinta-feira. Não há nenhuma previsão de retorno de Paulistão e Copa Libertadores.