Pato

Alexandre Pato está em baixa no São Paulo após eliminação no Paulista - FOTO: Divulgação/São Paulo FC

Fellipe Lucena
18/08/2020
08:00
São Paulo (SP)

Alexandre Pato perdeu moral no São Paulo após a queda da equipe diante do Mirassol no Campeonato Paulista. Titular e frequentemente elogiado por Fernando Diniz até aquela derrota por 3 a 2, o atacante perdeu a posição para Liziero e nem saiu do banco nas duas primeiras rodadas do Brasileirão, contra Fortaleza e Vasco.

É o único dos titulares a ficar sem espaço após o vexame no Estadual. Todos os outros mantiveram suas vagas nas duas partidas seguintes, exceção feita a Vitor Bueno, que só não está jogando devido a um edema no adutor esquerdo. Quem herdou a vaga foi o jovem Paulinho Boia, que estava fora dos planos até a paralisação dos campeonatos e tem agradado a comissão técnica pela intensidade. Contra o Vasco, em busca da reação, Diniz ainda lançou mão de Helinho e Gonzalo Carneiro, uruguaio que não jogava havia mais de um ano devido a uma suspensão por uso de doping.

A diretoria do São Paulo encara as opções do treinador como simples reflexos de uma má fase de Pato, mas já havia no clube, mesmo antes disso, a percepção de que o custo-benefício do atacante de 30 anos é muito alto. Não é correto dizer que o Tricolor o colocou no mercado agora que ele perdeu espaço, mas uma oferta pelo camisa 7 seria muito bem recebida no Morumbi. Não apareceu nenhuma até o momento.

Contratado em 2019 após ficar bem perto do Palmeiras, Pato chegou com um salário menor para se enquadrar no orçamento da temporada passada e teve aumento a partir de janeiro, com luvas e salários. Os valores diluídos até 2022, quando o contrato acaba, sempre foram considerados altos, mas o clube não contava com um decréscimo grande de receitas gerado pela pandemia. Aliviar a folha com a saída de um jogador caro que acaba de virar reserva, na visão dos dirigentes, não seria má ideia.

Enquanto isso, Pato segue treinando em busca de um espaço na equipe e não fez nenhum movimento para sair. No entorno dele, há surpresa com a mudança repentina de status entre os atacantes - de titular a praticamente última opção - e relatos de que não lhe falta comprometimento, uma vez que o jogador até tem adotado cuidados redobrados com a parte física para estar bem na volta do futebol.

Pato tem quatro gols em 13 jogos disputados na temporada. Só Pablo e Daniel Alves, artilheiros do elenco com seis gols cada um, foram às redes mais vezes. No ano passado, ele anotou cinco vezes em 22 partidas.

O São Paulo recebe o Bahia na quinta-feira, às 20h, no Morumbi, provavelmente com Pato mais uma vez entre os suplentes.