Em 2014, Edgardo Bauza trocou a LDU pelo argentino San Lorenzo

Em 2014, Edgardo Bauza trocou a LDU pelo argentino San Lorenzo (Foto: LEO LA VALLE/AFP)

Marcio Porto
23/12/2015
07:00
São Paulo (SP)

É bom o técnico Edgardo Bauza, que será apresentado nesta quarta-feira às 12h no CT da Barra Funda, frear a empolgação quanto à possibilidade de contar com reforços de peso para 2016. Isso porque o orçamento do São Paulo para contratações será bem modesto, fruto da crise financeira que o clube atravessa.

De acordo com o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o São Paulo tem R$ 8 milhões em caixa para utilizar na janela de transferências. Mais R$ 3,5 milhões devem ser incorporados em breve. Esse valor é referente à primeira parcela de venda do volante Maicon ao Grêmio, por R$ 7 milhões. Quem cuida das negociações é o diretor-executivo Gustavo Oliveira.

– O valor do Maicon será agregado aos R$ 8 milhões que já tínhamos. Não chega a R$ 15 milhões porque dos R$ 7 milhões, o Grêmio paga R$ 3,5 milhões agora e a outra parte daqui um ano. E entra um dinheiro aqui, outro dinheiro ali. Tem dinâmica nisso – explicou Leco, em entrevista exclusiva ao LANCE!.


O mandatário tenta desenhar cenário animador para Bauza, mas também conversará sobre a vontade de o técnico trabalhar com ex-companheiros de San Lorenzo (ARG), Buffarini e Ortigoza, ou outros jogadores de seu país, como o atacante Marco Rubén, do Rosario Central, por exemplo. A preocupação é evitar repetir o que aconteceu com o rival Palmeiras. Ano passado, o técnico argentino Ricardo Gareca foi contratado e trouxe os compatriotas Tóbio, Allione, Mouche e Cristaldo. O primeiro foi emprestado e os demais têm futuro incerto no clube.

– Vamos conversar com ele e analisar com muito cuidado para não repetir uma experiência recente de um co-irmão, que contratou um monte de jogador trazidos pelo técnico e a maioria não deu certo – disse Leco, citando Gareca.

- No São Paulo, tenha isso bem presente, quem decide é a diretoria, não é o treinador. É de nossa história, nosso perfil, ele tem de se acostumar com a ideia de que não é ele que contrata jogador aqui. Ele fala, a gente escuta, ele opina. Mas vamos conversar com ele a partir de quarta-feira - completou Leco.

Leco já disse que o São Paulo negociará com Diego Lugano, que está no Cerro Porteño (PAR). O ídolo tem interesse em voltar e pode ser o capitão do time em 2016.