Pato e Everton

Pato gargalha com Everton: clima no CT da Barra Funda voltou a ser leve - Rubens Chiri/saopaulofc.net

Fellipe Lucena
30/03/2019
08:00
São Paulo (SP)

O São Paulo havia acabado de encerrar a primeira fase do Paulistão com um empate sem graça com o São Caetano e a pior campanha entre os oito classificados para os mata-matas, com direito a derrotas nos três clássicos, quando Diego Lugano, superintendente de relações institucionais do clube, disse que é "incrível como acontece uma coisa (ruim) em cima da outra". Dez dias depois, o Tricolor receberá o Palmeiras pelo jogo de ida da semifinal, às 18h deste sábado, com outro astral e tentando confirmar uma boa fase.

O palco do clássico é um dos motivos para sorrir. Atingido por enchentes duas vezes em março, o Morumbi voltou a ser utilizado na vitória por 2 a 1 sobre o Ituano, pelas quartas de final, após ficar fechado para limpeza e reparos. Os dois jogos que o clube precisou fazer no Pacaembu não foram bons: empate com a Ferroviária (1 a 1) e derrota para o próprio Palmeiras (1 a 0). Na reabertura do estádio, o torcedor teve a chance de ver os novos refletores de LED em funcionamento.

Morumbi
Morumbi voltou. E com nova iluminação - Foto: Rubens Chiri

Aquele jogo contra o Ituano também marcou o início de uma ascensão dos quatro garotos de Cotia que hoje são as esperanças dos são-paulinos para o Choque-Rei: Liziero, Luan, Igor Gomes e Antony, juntos pela primeira vez na equipe profissional, jogaram muito bem na ida e repetiram a dose na vitória por 1 a 0 na volta. Igor marcou os dois gols no Morumbi e Liziero, completando jogada de Antony, anotou na volta.

Ituano x São Paulo
Garotada está em alta - Foto: Ricardo Moreira/Fotoarena

No dia do jogo de volta, a torcida ficou em êxtase com o anúncio de Alexandre Pato, contratado após uma disputa ferrenha com o Palmeiras, que chegou a estar convicto de que acertaria com ele. Pato não poderá jogar o Paulistão, mas já se juntou ao grupo na sexta-feira, irá ao Morumbi assistir ao clássico e é apontado por Raí como um símbolo do momento positivo.

- Estou muito feliz com a chegada do Pato. Vai agregar muito à nossa equipe em todos os aspectos. Com o grupo, na questão tática, o significado dele para o clube, o carinho recíproco... Ele chega em um momento importante, porque temos um jogo contra o Palmeiras, o time vem crescendo, mostrando capacidade, diversidade em seus talentos, e tem grandes possibilidades para essa temporada - disse o diretor.

Outro motivo de alegria é que o departamento médico está esvaziando. O único jogador que está fora de combate para este sábado é Hernanes, que se recupera de lesão na coxa esquerda - sem contar Rojas, que operou o joelho no fim do ano passado. Everton e Nenê voltaram a ser opções e encorpam o grupo que disputará o clássico.

Por fim, o Tricolor terá o seu novo treinador a partir da terça-feira. Cuca obteve a liberação médica e estará no banco de reservas no jogo do Allianz Parque.

Cuca
Cuca com a neta vestida de tricolor (Foto: Divulgação/São Paulo)

O bom momento faz o elenco do São Paulo acreditar em coisas maiores. Os jogadores não quiseram receber a premiação oferecida pela diretoria pela classificação às semifinais, pois julgam que não fizeram mais do que a obrigação neste momento. Eles entraram em acordo e, em caso de vaga na final, algo que o clube não alcança nesta competição desde 2003, receberão um "bicho" mais gordo.

Prova do bom ambiente é que o goleiro Jean, afastado há 12 dias por indisciplina, está prestes a ser reintegrado.