Olga Bagatini
30/06/2017
10:19
São Paulo

Thiago Mendes não é mais atleta do São Paulo. Motivado por uma ligação do técnico Marcelo Bielsa e pelo sonho de jogar na Europa, o volante fechou um acordo com o Lille, da França, nas últimas horas. Ele é o segundo atleta tricolor levado pelo clube francês, que já assinou com o atacante Luiz Araújo. 

Os valores não foram confirmados pelo São Paulo, mas o clube francês ofereceu 9 milhões de euros (R$ 33,8 milhões) pelo volante. O clube do Morumbi queria receber, no mínimo, dez milhões de euros (R$ 37,8 milhões) pelo jogador. Além disso, ele estava nos planos de Rogério, que tentou, junto ao presidente Leco e a Pinotti, mantê-lo no time do Morumbi. A vontade de Thiago, contudo, obrigou o Tricolor a fechar o acordo. 

- Falei com Bielsa, mas sempre foi sonho jogar na Europa. Quando chegou proposta, falei com Pinotti, Leco e empresários do meu desejo. Eles fizeram de tudo para me manter, mas foi decisão que coube somente a mim. Agradeço ao clube e a todo mundo que sempre me ajudou. Três anos de casa, é uma decisão que só cabia a mim. Decidi sair do São Paulo - disse Thiago Mendes. O atleta garantiu que a má fase do clube não foi fator determinante para a saída.

- Em momento nenhum pesou a situação atual do São Paulo. Ninguém queria estar nessa situação, mas o clube é grande e sabe que vai sair o mais rápido possível disso. Rogério está mostrando trabalho, mas logo passa e o São Paulo vai brigar na parte de cima - acrescentou. 

O São Paulo deixou claro que tentou de todas as maneiras segurar o jogador de 26 anos, que, em março, havia renovado o vínculo até 2021. O clube, contudo, não conseguiu lutar contra o antigo desejo do atleta de atuar no Velho Continente. O diretor executivo Vinícius Pinotti lamentou a saída de Thiago.  

- Ainda não tem nada assinado, mas já existe acordo fechado por e-mail e conversas telefônicas. Recebemos proposta há umas três semanas. Nunca foi intenção do São Paulo negociá-lo, ele fazia parte do nosso projeto esportivo, mas o que pesou foi a vontade do atleta. São Paulo fez de tudo para segurar, no começo não aceitou a proposta, mas atleta nos abordou com projeto de vida e carreira na Europa, manifestou desejo de deixar o clube, e não vamos manter no elenco alguém que está com a cabeça em outro lugar  - explicou o dirigente, que não confirmou se o clube buscará uma peça de reposição.  

- Substituir Thiago não é fácil. Metros é jogador que talvez se aproxime mais das características dele, difícil prometer que vai trazer alguém no nível dele. Grande jogador com quem a gente contava. Estamos atentos, nossa ideia é reforçar o time, mas não dá pra dizer que vamos conseguir repor. Petros tem muito potencial para cumprir a função do Thiago no time - avaliou Pinotti. 

Thiago Mendes deixa o São Paulo após dois anos e meio. Ele foi apresentado em janeiro de 2015, e, já na apresentação, revelou o sonho de um dia atuar no futebol europeu. 

- Todos atletas sonham jogar na Europa, e eu não sou diferente. Pretendo fazer um bom campeonato nos próximos um ou dois anos no São Paulo, e depois ir para a Europa - disse o atleta à época.

O volante é o quinto jogador a deixar o time em 2017. O meia-atacante David Neres foi vendido para o Ajax (HOL) por R$ 50 milhões em janeiro; o zagueiro Lyanco rumou para o Torino (ITA) em março por quase R$ 27 milhões.
Recentemente, Luiz Araújo fechou com o próprio Lille (FRA) por R$ 29 milhões. Na semana passada, foi a vez do zagueiro Maicon deixar o Morumbi. O Galatasaray (TUR) desembolsou R$ 25,2 milhões pelo atleta, que ainda pode ganhar mais R$ 3,6 milhões de bônus com base em seu desempenho.  

Veja outras respostas de Vinícius Pinotti na coletiva desta sexta-feira:

Rodrigo Caio e Cueva são cobiçados na Europa. São Paulo pode perdê-los?
Teve outros jogadores que também são fundamentais para o time e para o grupo, para o futuro do nosso trabalho, e que manifestaram: ‘Tenho proposta’ e não houve vontade e ir, ou o clube entende que tem que ficar e aceitaram. Não devemos perder outros jogadores nessa condição. A gente está tentando segurar e já houve casos no elenco que dissemos que o São Paulo não tinha interesse e tão aí, focados. 

Má fase do time pode motivar mais saídas?
Facilitaria se o elenco não estivesse acreditando no trabalho que está sendo feito, e isso não acontece. Eles acreditam, gostam do Rogério, do método dele, do que vem sendo feito. Situação passageira, momento de tabela é circunstancial. Tem a ver com projeto pessoal de cada um, e não com a má fase do clube.

Saídas podem complicar situação do São Paulo na tabela? Time está em 16º lugar, com 11 pontos, na beira da zona de rebaixamento. 
Não estava nos nossos planos perder Thiago, mas a gente já vinha reforçando o time numa possibilidade de alguma perda. Difícil falar de rebaixamento, por mais que campeonato tenha danado um pouco, muito disputado, a distância está pequena. Não é isso que vai nos preocupar mais ou menos. Em relação à zona, estamos olhando pra frente, pro nosso planejamento, para evitar situações como vivemos nessa janela. Só planejamento resolve isso.

Diretoria tem medo de ficar "refém" da saída de jogadores?
Não temos medo, porque isso é algo muito pessoal. Perfil que a gente vem procurando pro São Paulo são jogadores que queiram ter passagem. Thiago não chegou ontem, já está há três anos. Acreditamos no nosso trabalho, tem muito jogador querendo ficar e vir para cá, outros que não estão aqui e manifestam desejo de vestir nossa camisa. Acreditamos no trabalho que tem sido feito e isso não nos afeta.

Como Rogério Ceni reagiu à saída de Thiago Mendes?
Liguei para Rogério hoje cedo, 7h30, avisando ele da negociação que ocorreu ontem próximo da meia-noite. Ele, de certa forma, estava por dentro do assunto, porque tudo que a gente faz aqui a comissão técnica está sabendo. Como Thiago falou, ele teve papo com Rogério, que tentou segurar Thiago. Rogério entendeu como algo do mercado, do São Paulo. Não foi surpresa para ele porque já vinha participando do assunto. Vida que segue. 

Rogério Ceni perde peças e precisa adaptar os reforços ao time. Isso faz com que ele ganhe mais tempo, ou que a diretoria seja mais paciente com ele?
Fica mais difícil, mas repito, não estamos satisfeitos com resultados. Acreditamos na filosofia do trabalho dele, forma como vem conduzindo elenco dentro e fora do campo. Fica realmente um pouco mais difícil, mas a gente acredita que adaptação dos reforços será mais rápida. Continuamos com jogadores que estão aqui de muita qualidade, não estamos perdendo meio time titular. Confiamos no elenco e acreditamos que reforços vão rapidamente se encaixar porque foram escolhidos com critério. Um deles foi esse: qualidade do jogador, como estaria de forma física, se demorasse muito para entrar em campo dificultaria. Acho que dificulta, mas continuamos esperançosos que as coisas irão melhorar. 

Ronald Baroni, empresário de Cueva pediu "respeito" à diretoria do São Paulo para que o jogador fique no clube. O que achou da declaração?
Não vou entrar em polêmica com o empresário do Cueva. Estamos numa democracia, cada um fala o que quer. Não tem proposta, teve sondagem há um tempo, mas nada concreto. Esperamos que ele permaneça. É um baita jogador, que, estando bem, nos ajuda muito.