Apresentação - Petros

Volante Petros já jogou no Corinthians e agora defende o São Paulo (Foto: Maurício Rummens/Fotoarena/Lancepress!)

Marcio Porto
19/09/2017
12:57
São Paulo (SP)

Os jogadores do São Paulo evitaram tecer críticas ao atacante Jô, após o jogador do Corinthians marcar um gol de mão contra o Vasco no último domingo e dizer inicialmente que não sabia onde a bola tinha batido. Jô volta a ser personagem central antes do Majestoso, devido ao episódio com Rodrigo Caio no Campeonato Paulista, no qual o são-paulino ficou marcado por um ato de fair play ao corrigir um erro do árbitro que favoreceu o corintiano. 

Nesta terça-feira, líderes do elenco do São Paulo como Petros e Hernanes comentaram sobre a polêmica de fair play, mas pouparam o adversário do próximo domingo no Morumbi. Hernanes disse que não sabe o que faria se fizesse um gol de mão e filosofou:

- Dentro de campo, quando a gente já está em estado de agonismo, temos que lidar com muitas coisas, e nosso cérebro em fadiga não consegue recordar de tudo isso que necessitamos para sermos seres humanos perfeitos - analisou Hernanes.

Petros também relativizou e disse que a questão do fair play envolve hipocrisia.

- É uma coisa muito pessoal. Quem sou eu para julgar a atitude de alguém? Cada um pensa com sua cabeça, cada um tem seu mundo. Nunca vivenciei uma situação como essa. Mas já vivenciei uma equipe que está ganhando devolver a bola, mas quando está perdendo ela não devolve. Então, até onde vai o fair play no futebol? É uma questão a ser repensada, porque existe um pouco de hipocrisia sobre isso - afirmou.

Já Rodrigo Caio não deve dar entrevistas nesta semana. No lance com Jô na semifinal do Paulista, ele se acusou de ter acertado o goleiro Renan Ribeiro, quando o árbitro tinha marcado falta de Jô e aplicado cartão amarelo. A advertência suspenderia o corintiano para o jogo de volta, mas o árbitro voltou atrás depois de Rodrigo ter assumido a culpa. O episódio dividiu opiniões. No próprio grupo do São Paulo, Rodrigo Caio desagradou ao técnico Rogério Ceni e companheiros, enquanto outros o apoiaram.

Do lado do Corinthians, Jô parabenizou o adversário pela atitude e bradou que servia de exemplo para os demais. Por isso, também foi criticado após o lance contra o Vasco. Nesta terça-feira, na Argentina, ele fez um pronunciamento admitindo que a bola bateu na mão dele, mas que não fez para trapacear. 

São Paulo e Corinthians se enfrentam no próximo domingo às 11h no Morumbi. Mais de 40 mil ingressos já foram vendidos.