LANCE!
20/08/2020
23:53
São Paulo (SP)

Raí, diretor de futebol do São Paulo, reforçou que não pretende demitir Fernando Diniz após o empate por 1 a 1 com o Bahia, no Morumbi, em nova atuação fraca da equipe. Em entrevista coletiva, o dirigente garantiu que o treinador seguirá à frente da equipe.

- Garanto (o Diniz), o trabalho continua. Vamos dar todas as condições para o Diniz, a confiança nele é total. Foi ele que fez o time que estava produzindo antes da pandemia e é ele que tem todas as condições de fazer o time voltar àquela condição - disse o dirigente.

Raí também foi questionado sobre a rescisão contratual de Alexandre Pato, confirmada na última quarta-feira. Segundo ele, o jogador manifestou à diretoria mais de uma vez que gostaria de buscar outro clube.

- O jogador (Pato) manifestou a insatisfação e o desejo de sair mais de uma vez. Sentamos com ele, depois consultamos a comissão técnica e outros níveis do clube. Tomamos a decisão chegando em um acordo com o jogador. Página virada, desejamos sorte ao Alexandre Pato - disse.

Nos últimos dias, Everton e Anderson Martins também deixaram o Morumbi após dizerem à diretoria que não estavam satisfeitos. Raí acredita que são casos pontuais e prometeu que não haverá desmanche.

- Passamos quatro meses sem jogo, mais de três meses sem treino, crise em todos os sentidos, econômica, renegociação. Isso mexeu muito com o grupo. Alguns jogadores estavam em final de contrato, outros têm outras questões, mas são poucos. A gente sente o grupo motivado, o grupo com o Diniz, mais do que nunca. Confiantes, inclusive conversamos bastante sobre isso após o jogo. Estamos insatisfeitos com o resultado, com a produção, e vamos cobrar. A insatisfação da torcida é a nossa também, a cobrança da torcida é totalmente justificada, não em cima só do Diniz, dos jogadores, mas de mim. Eu me considero mais responsável que o Diniz. A insatisfação é total, mas o que faz a gente acreditar nessa virada é sentir que tem um grupo querendo, motivado - emendou.

- Não tem como ter desmanche. Obviamente tem situações pontuais, insatisfação, questão de motivação. A gente quer todo mundo muito motivado aqui. Nós temos um grupo feito, um grupo forte, que pode ter mudanças de uma peça ou outra que sai ou que chega - completou o dirigente.

Veja outras respostas de Raí:

Pato fora, Luciano suspenso por três jogos na Libertadores. Vai contratar atacante?
A gente tem um grupo que ficou um pouco mais enxuto e tem que estar de olho no mercado, nas oportunidades, estamos conversando. Não é uma obsessão, não é algo decidido. Temos um grupo forte e sabemos que podemos encarar.

Não dava para encontrar outra solução para o caso Pato?

Sempre podemos pensar em maneiras diferentes de encarar um problema, mas quando você tem uma insatisfação, mais de uma vez pedidos (para sair), uma situação complicada, você tem que tomar uma decisão. E tomamos uma decisão de acordo com o atleta.

Hernanes disposto a continuar após momento de dúvida

O Hernanes é uma peça fundamental para o São Paulo, para o grupo, para o time dentro de campo. É normal, em uma carreira de sucesso, tão longa, ter alguns momentos de questionamento. Não teve uma conversa específica que a gente teve com ele, mas nas últimas conversas que a gente teve, ele se mostrou muito motivado, sabendo da importância dele. Fiz questão de falar para ele que não existe dúvida da importância dele.

Raí e Diniz
Raí garante continuidade do trabalho de Diniz (Rubens Chiri/saopaulofc.net)