Raí - diretor do São Paulo (Fellipe Lucena)

Raí, diretor do São Paulo (Fellipe Lucena)

LANCE!
07/04/2019
20:21
São Paulo (SP)

Após classificar-se aos trancos a barrancos para o mata-mata do Campeonato Paulista, o São Paulo mostrou evolução ao superar Ituano, nas quartas, e o Palmeiras, neste domingo, e está na final da competição. Boa parte desta melhora se deve a utilização de Luan, Liziero, Igor Gomes e Anthony juntos na equipe titular. 

Na Zona Mista após a vitória nos pênaltis sobre o Alviverde, no Allianz Parque, o diretor Raí destacou a importância de Mancini, que comandou o tricolor no período entre a demissão de Jardine e a chegada de Cuca, e colocou todos os méritos pela classificação na conta dos 'garotos de cotia'. 

- Além do trabalho, teve conversa. Mas o que mais pesou foi a personalidade, tanto dos jogadores mais experientes, para dar segurança para os mais jovens, e principalmente dos garotos, que jogando aqui na arena (Allianz Parque), buscaram o jogo. Liziero, Luan... o Igor Gomes jogando, fazendo o 'facão, o Anthoy nem se fala. E claro, a palavra do Mancini, fazendo muito bem essa transição. E agora é pensa na final, que vai ser outro grande jogo - disse. 

O ótimo desempenho das joias tricolores, no entanto, logo despertam apreensão na torcida são-paulina. Isso porque, nos últimos anos, o time do Morumbi não esconde a política de vendas de jovens - vide as negociações de David Neres e Éder Militão. Raí falou sobre os planos para a nova geração de talentos do São Paulo: 

- O plano é que eles continuem e se valorizem cada vez mais. São jogadores muito talentosos e acho que quanto mais ficarem no São Paulo, vão ganhar ainda mais valor. O plano é manter esses jogadores, que aliam personalidade e técnica,  mas a gente sabe das dificuldades do mercado brasileiro, do assédio. Mas nós vamos tentar segurar o máximo possível esses garotos para criar uma base e fazer grandes coisas no final.