Fellipe Lucena
18/11/2018
08:00
São Paulo (SP)

O São Paulo do Brasileirão-2018 é um time difícil de ser vencido, tanto que pode terminar o campeonato com menos derrotas do que no título de 2007, mas já não briga mais para ser campeão e tem o G4 como último objetivo. O motivo é o excesso de empates.

O clube já bateu seu recorde de igualdades no Brasileirão por pontos corridos com 20 clubes. São 14 em 2018, mais do que qualquer um dos outros 19 clubes. Antes, os anos com mais empates do Tricolor eram 2006 e 2008, com 12. Curiosamente, ambos terminaram em título.

Restam quatro jogos até o fim do campeonato, a começar pelo deste domingo, às 19h, contra o Cruzeiro, no Morumbi. Se a sina continuar, o São Paulo ainda pode se tornar a equipe com mais empates da história do Brasileirão com o regulamento atual. O recorde é dividido por quatro times: Corinthians de 2013, Palmeiras de 2011, Botafogo de 2010 e Ceará de 2010, todos com 17 resultados iguais.

O momento atual reflete bem esse dado: o São Paulo vem de quatro partidas sem perder, mas com apenas um triunfo (contra o Vitória) e três empates consecutivos (Flamengo, Corinthians e Grêmio). Foi depois do 1 a 1 em Itaquera que o clube decidiu demitir Diego Aguirre e colocar o interino André Jardine em seu lugar para a reta final.

Pode soar estranho que um treinador com apenas cinco derrotas no Brasileirão tenha sido dispensado. Só o líder Palmeiras, com quatro derrotas, perdeu menos neste campeonato. Não por acaso, o Verdão também é o único time que conseguiu superar o São Paulo nos dois turnos. Os outros tropeços da equipe do Morumbi foram contra Grêmio, no primeiro turno, Atlético-MG e Internacional, no returno. O problema é que o time venceu só três jogos do segundo turno, dando adeus à briga pelo topo.

Se não for superado nas quatro rodadas finais, o Tricolor terminará o campeonato com o segundo menor número de derrotas de sua história no Brasileirão com 20 clubes, empatado com 2008 (também perdeu cinco vezes naquele ano). O recorde é o de 2006, com apenas quatro tropeços. Foram sete derrotas em 2007, oito em 2014 e nove em 2009. Os anos com mais derrotas da história foram 2013 (16) e os dois últimos, 2016 e 2017 (14 em cada um).

O São Paulo ocupa neste momento a quinta colocação, com os mesmos 59 pontos do Grêmio, mas com uma vitória a menos. Com mais um ponto, garantirá um posto no G6 e a participação ao menos na fase preliminar da Libertadores de 2019.

As campanhas do São Paulo ano a ano:
* Brasileirão com 20 clubes

2017 - 13º lugar
13 vitórias, 11 empates, 14 derrotas
Quem mais empatou: Fluminense (14 empates)

2016 - 10º lugar
14 vitórias, 10 empates, 14 derrotas
Quem mais empatou: Chapecoense, Coritiba e Figueirense (13 empates)

2015 - 4º lugar

18 vitórias, 8 empates, 12 derrotas
Quem mais empatou: Sport (14 empates)

2014 - 2º lugar
20 vitórias, 10 empates, 8 derrotas
Quem mais empatou: Corinthians (12 empates)

2013 - 9º lugar
14 vitórias, 8 empates, 16 derrotas
Quem mais empatou: Corinthians (17 empates)

2012 - 4º lugar
20 vitórias, 6 empates, 12 derrotas
Quem mais empatou: Portuguesa (15 empates)

2011 - 6º lugar
16 vitórias, 11 empates, 11 derrotas
Quem mais empatou: Palmeiras (17 empates)

2010 - 9º lugar
15 vitórias, 10 empates, 13 derrotas
Quem mais empatou: Botafogo e Ceará (17 empates)

2009 - 3º lugar
18 vitórias, 11 empates, 9 derrotas
Quem mais empatou: Botafogo (14 empates)

2008 - 1º lugar
21 vitórias, 12 empates, 5 derrotas
Quem mais empatou: São Paulo, Atlético-MG, Fluminense, Santos (12 empates)

2007 - 1º lugar
23 vitórias, 8 empates, 7 derrotas
Quem mais empatou: Corinthians (14 empates)

2006 - 1º lugar
22 vitórias, 12 empates, 4 derrotas
Quem mais empatou: Vasco e Fortaleza (14 empates)