William Correia
03/06/2018
00:52
São Paulo (SP)

A derrota por 3 a 1 para o Palmeiras, neste sábado, no Allianz Parque, deve ter sido mesmo o último jogo de Marcos Guilherme pelo São Paulo. A declaração é do próprio meia-atacante, que está emprestado pelo Atlético-PR até dia 30 e já realizou o limite de seis partidas para poder atuar por outro clube no Campeonato Brasileiro.

- Ainda não está definido, mas, pelas circunstâncias, e pelo que está acontecendo, pode ter sido o último jogo. Provavelmente, deve ser a minha última partida no São Paulo. Isso ainda pode mudar, há esperanças, mas, infelizmente, no momento, deve ter sido a minha última partida - disse o camisa 23.

A esperança ainda existe na diretoria, apesar de o clube já ter demonstrado que não pagará os 3 milhões de euros (aproximadamente R$ 13 milhões) exigidos em contrato pelo Atlético-PR por 50% de seus direitos econômicos. Ricardo Rocha, coordenador de futebol do Tricolor, chegou ao Alllianz Parque dizendo que foi feita uma nova oferta nesta semana, que o próprio Marcos Guilherme desconhece.

- Foi feita uma nova proposta para mim, mas, para o Atlético-PR, não. Já falei várias vezes que minha vontade sempre foi ficar aqui. Mas infelizmente é uma situação muito complicada. Jamais vou condenar o São Paulo, que tentou de tudo - disse o jogador.

- A situação ainda está longe de ser resolvida. Estamos tentando os últimos contatos e até o começo da semana devemos ter um posição - falou Raí, diretor executivo de futebol do clube, mas sem inspirar grandes expectativas no discurso do técnico Diego Aguirre.

- É um jogador importante. Temos falado com a diretoria, mas tem coisas que, às vezes, dificultam. Não é meu desejo nem da diretoria, tem coisas que acontecem. Se ficar, bem. Se tiver que ir embora, pensaremos em outra situação - falou o treinador.