Ataide Gil Guerrero

Ataide Gil Guerrero, vice-presidente de futebol do São Paulo (Foto: Divulgação)

LANCE!
18/12/2015
18:24
São Paulo (SP)

Desde que protagonizou a renúncia do ex-presidente Carlos Miguel Aidar, Ataíde Gil Guerreiro é personagem central na política do São Paulo. Tem sido criticado por conselheiros, que querem sua saída, e por torcedores em redes sociais. E a situação preocupa o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, que não garante a permanência do vice de futebol, embora elogie seu trabalho e não pense em sua saída neste momento.

- Não se fala nisso até agora (saída). É uma coisa que nós pretendemos não mexer, a ideia é que uma diretoria composta por mim se estabeleça, se concretize, se tranquilize e desenvolva o seu trabalho. Vejo no Ataíde uma pessoa com efetivos trabalhos prestados ao São Paulo, com seriedade de propósitos, com bom desempenho, com competência. No entanto, não posso ignorar também que esse fato trouxe a ele um efetivo e grande desgaste. E agora nós precisamos ver como isso se desdobra - afirmou Leco, em entrevista ao canal SporTV.

Na última quarta-feira, Ataíde apresentou à imprensa a gravação que fez de conversa com Aidar, na qual o ex-presidente propõe dividir uma comissão pela contratação do zagueiro Gustavo, da Portuguesa. Esse áudio desencadeou a crise que gerou a renúncia, e colocou Ataíde no centro da crise política.


Leco diz que o São Paulo seguirá apurando o ocorrido e fala em transparência. Há no clube uma investigação aberta sobre a briga de Ataíde e Aidar, que pode gerar a expulsão de ambos. Está tudo sendo tocado pelo Conselho Deliberativo e a Comissão de Ética, mas a resolução deve ficar para 2016.

- Quanto ao tempo, seguramente não (será resolvido antes de 2016), até porque com mais uns dias estamos com as festas de Natal e de passagem de ano, onde nada exatamente funciona. O problema existe e o São Paulo é uma instituição séria e que vai tratar o assunto com a seriedade e o rigor que ele exige. Isso será por meio do conselho deliberativo e do conselho de ética. O que a comunidade toda revelou foi apoio e satisfação pela revelação que foi feita. Chegavam a especular que pudesse ser uma manobra de redução da questão, que vai terminar em pizza ou qualquer coisa assim. O que o São Paulo fez a pedido do Ataíde, e o prestigiei nisso, foi convocar a imprensa esportiva para que ela tomasse conhecimento dos fatos. Agora, isso vai ser processado da forma mais correta possível - afirmou Leco.

Da parte dos conselheiros, Ataíde criticado recorrentemente por blindar o futebol. Ganhou fama de centralizador, mas diz que faz isso para preservar o ambiente. Já a torcida o vê como contrário à volta do zagueiro uruguaio Diego Lugano. Ataíde, porém, diz que analisará a contratação com o novo técnico, o argentino Edgardo Bauza.