Leco

(Foto: Rubens Chiri/São Paulo)

Guilherme Amaro e Marcio Porto
27/05/2017
23:16
São Paulo (SP)

O São Paulo ainda avalia os prós e contras de renovar o contrato do zagueiro Lugano, que acaba no próximo dia 30 de junho. Diante da complexidade do assunto, a diretoria deve tomar uma decisão em conjunto na próxima semana, disse neste sábado o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, em conversa com jornalistas após a vitória sobre o Palmeiras no Morumbi.

Para o presidente, Lugano é um jogador caro de se manter, já que recebe salário na casa dos R$ 300 mil. O uruguaio disputou apenas oito jogos nesta temporada. Contra o Palmeiras, ficou no banco. No entanto, o clube avalia outros aspectos, como a liderança e a importância dele na história do clube, além de sua relação com a torcida.

- Entraremos em consenso na próxima semana. O Lugano é uma de nossas figuras maiores e merece todo o respeito no tratamento desta questão - afirmou Leco.

O presidente disse que, independentemente do que acontecer, é importante que o jogador tenha uma despedida à altura de sua história no clube, seja quando for. O camisa 5 foi campeão paulista, da Libertadores, do Mundial, em 2005, e do Brasileiro em 2006 pelo Tricolor.

Já o técnico Rogério Ceni voltou a elogiar o zagueiro ao explicar o porquê de tê-lo deixado no banco após escalalá-lo como titular na última segunda-feira na vitória por 2 a 0 sobre o Avaí.

- Ele está sempre bem fisicamente, sempre disposto a jogar. Ajuda muito. Quando joga, ajuda muito no campo, e quando não joga, ajuda muito fora de campo. Pessoa que eu tenho o maior respeito. mas também preciso entender o jogo. Iria jogar com uma equipe de muita velocidade, imaginei três atacantes, jogadores velozes. E assim o Lugano não se encaixaria tão bem, era mais com centroavante fixo. Eu queria dar mais oportunidades a ele, porque ele é um ídolo, gostaria de jogar, mas ele reage muito bem quando não joga. E eu sempre respeito ele com a braçadeira quando está em campo - disse Ceni.


Lugano já disse que gostaria de ter seu contrato renovado. O zagueiro se sente muito bem fisicamente e cita constantemente o fato de fazer mais de um ano que não se lesiona nem perde treinos no clube.