Marcio Porto
27/08/2017
19:20
São Paulo (SP)

Após a derrota no clássico deste domingo contra o Palmeiras, o técnico Dorival Júnior admitiu que o meia peruano Cueva tem rendido muito abaixo do esperado. O comandante do São Paulo cobrou uma reação do camisa 10, um dos líderes técnicos do time, mas que atravessa uma fase ruim. Ele foi substituído no segundo tempo do Choque-Rei no Allianz Parque.

- Ele pode jogar muito mais, é natural, todos nós sabemos disso. E ele tem de buscar, tem de voltar a ter a mesma condição que já apresentou dentro do São Paulo. É natural que você sempre confie que no jogo seguinte isso possa acontecer. E eu espero que ele realmente intensifique ainda mais, trabalhe mais para que volte a ter o espaço que sempre teve - afirmou Dorival.

Dorival, no entanto, negou que o jogador esteja em má forma física.

- Estamos quase em setembro, não tem como estar forma de forma neste momento.- afirmou.

O treinador por outro lado saiu em defesa de Sidão. O goleiro ganhou a vaga de Renan Ribeiro nos últimos dois jogo, contra Avaí e Palmeiras. O time sofreu cinco gols desde então. No clássico, teve problemas para sair jogando.

- Acho que ele errou duas vezes com os pés, mas fez uma defesa difícil fundamental, que nos manteve vivo até tomar o terceiro gol - disse Dorival, sobre a defesa em lance de Deyverson.

O São Paulo segue com 23 pontos e na zona do rebaixamento no Campeonato Brasileiro. O técnico tem se irritado com erros de tomada de decisão. Veja mais trechos da entrevista coletiva dele:

Por que time perdeu?
Tivemos alguns momentos da partida que foram chave para que saíssemos com resultado diferente. Foi no momento em que estávamos com 1 a 0, e tivemos a oportunidade na segunda bola. E no momento do 2 a 2, tivemos reais oportunidades, pelo menos três, e de repente poderia mudar completamente aquilo que acabou sendo a fase final da partida. Poderia ter sido a nosso favor em razão desses lances que desperdiçamos, principalmente a última situação, o contra-ataque. Além de não concluir a jogada, saímos em demasia, e aí demos o contra-ataque para o Palmeiras. Esses lances foram decisivos. 

Fase do time, sofrendo muitos gols
Tem acontecido um fato com o São Paulo, todo momento que tomamos um gol o segundo vem na sequência. Isso acaba desarticulando qualquer situação. Foi assim no primeiro, tomamos o segundo. Da mesma forma na parte final da partida. Quando saímos para o contra-ataque, para definir. Aí você acaba não fazendo e o pior, tomando atrás. Situação que acontece com clube que está trabalhando para sair de uma zona, e todo mundo tem contratempo, dificuldade um pouco maior. Percebe-se que existe sempre uma dúvida na tomada de decisão. Natural que isso aconteça em momentos que você tem de mostrar confiança. Isso seria fundamental.

Pressão maior com derrota?
A pressão é grande, para o time grande ainda maior. Quando as coisas não acontecem, cria uma pressão muito maior do que naturalmente aconteceria. Só nós vamos resolver isso tudo. Hoje seria uma partida para sairmos da zona, problemática, e consolidar uma possível recuperação no campeonato. Estamos adiando a todo momento, e é natural que isso cause desgaste maior.

Vai abrir mão de jogo ofensivo para jogar mais atrás?
A primeira situação que estamos buscando é correção, justamente em cima disso, defensivamente, até exaustivamente. Você percebe consistência, mas com o São Paulo, tem sofrido o gol e na sequência tomamos mais um. Isso tem complicado bastante.

Pausa no Campeonato Brasileiro
Espero que possamos aproveitar da melhor maneira possível, e que isso não se transforme em um fardo ainda maior, para que isso não se torne um obstáculo. Do apoio que a torcida vem dando, não podemos ter desculpas. Temos que dar os resultados rápidos, o quanto antes.

Time sentiu a saída do Pratto?
Natural que sentimos. Primeiro que o ser humano convive com nós, natural a preocupação. Mas não que isso nos tirou a concentração, não faço ligação nenhuma neste sentido. A responsabilidade é toda nossa, pelo resultado não acontecido. Temos de ter sempre a concentração maior do que o adversário, até porque não vem sendo suficiente para mantermos os resultados

O que mais tem irritado?
São os aspectos que aparecem claramente, se desenham na partida, e eles não estão sabendo aproveitar. E isso está trazendo problemas para a gente, a tomada de decisão não é a mesma do desenho da jogada. Mesmo que quem estiver fazendo a jogada, esteja esperando a definição.