Márcio Araújo

Márcio Araújo comandará o São Paulo nesta quarta-feira, já que Diniz está suspenso (Foto: Reprodução/SPFCTV)

LANCE!
03/12/2019
08:00
São Paulo (SP)

O São Paulo terá um desfalque nesta quarta-feira, contra o Internacional: o técnico Fernando Diniz, que levou o terceiro amarelo contra o Grêmio, no último domingo e está fora da partida pela 37ª rodada. Em seu lugar estará o auxiliar Márcio Araújo, que tem história vitoriosa no clube dentro e fora de campo, mas comandará o Tricolor pela primeira vez em sua longeva carreira.

TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão clicando aqui

Márcio Araújo é cria das categorias de base do São Paulo e estreou como profissional do clube no começo dos anos 80. Na época dos "Menudos do Morumbi", sob o comando de Cilinho, era um jogador polivalente, que quebrava o galho em várias posições. Foi campeão paulista em 1985 e campeão brasileiro em 1986, deixando Falcão no banco, no estadual.

- Pra mim é uma honra e uma emoção muito grande poder voltar para um clube que me formou, que foi a extensão da minha casa, fui jogador da base, vim da base para o profissional. O São Paulo é um lugar que você só vai sentir falta no dia que for embora, você vai conseguir ver a diferença que tem no dia que você for embora, porque você vai ficar com muita saudade e vai querer voltar - disse o profissional em vídeo na SPFCTV.

Depois desse período, Márcio Araújo deixou o clube rumo ao interior do estado, porém logo em seguida encerrou a carreira de futebolista profissional e iniciou sua trajetória fora de campo. Foi aí que sua história novamente cruzou com a do São Paulo, desta vez, no entanto, como treinador. Em 1993, no comando da equipe júnior do Tricolor, conquistou a Copinha ao bater o Corinthians na final da competição, por 4 a 3.

Ainda no São Paulo, Márcio se tornou um dos auxiliares de Telê Santana, e acompanhou seu mestre na ida ao Palmeiras. O treinador, porém, não pôde assumir o rival por conta de problemas de saúde, assim o auxiliar assumiu e acabou estreando no profissional no cargo de técnico. Assim, em 1998, já no comando do Paraná, conheceu Fernando Diniz e desde então são amigos.

- Minha relação com o Fernando começou no final de 1998, quando fui treinador do Paraná e o Fernando jogava. Essa afinidade, essa maneira de pensar sobre o futebol, sobre a vida, que é muito mais do que tática, foi o que nos aproximou - contou à TV oficial do clube.

Apesar de serem de gerações diferentes, Márcio Araújo alega estar na mesma sintonia de Fernando Diniz em relação à visão tática do jogo. Nesta quarta-feira, às 21h30, contra o Internacional, a tendência é que a atuação do São Paulo se assemelhe ao que o time vem tentando apresentar nos últimos jogos.

- Para jogar futebol, tem que ter talento, então o trabalho do Fernando é a possibilidade de acrescentar no futebol, no talento e no trabalho uma forma de jogar diferente, mas também de ser diferente, porque se você for diferente, você vai jogar um futebol diferente - disse o auxiliar à SPFCTV.

Mesmo após a derrota por 3 a 0 para o Grêmio, o Tricolor garantiu vaga na Libertadores de 2020, porém ainda não tem classificação certa para a fase de grupos do torneio, o que pode ser atingido com uma vitória neste meio de semana. Atualmente o clube está na sexta posição na tabela com 57 pontos.