São Paulo x Racing

Times ficaram no empate por 1 a 1, no Morumbi (Foto: AFP)

Pedro Alvarez
13/07/2021
23:30
São Paulo (SP)

O São Paulo ficou no empate por 1 a 1 com o Racing (ARG), na noite desta terça-feira (13), no Morumbi, pelo jogo de ida as oitavas de final da Libertadores. O Tricolor saiu na frente, perdeu oportunidades de aumentar o placar e acabou cedendo a igualdade ainda na primeira etapa. 

Os times voltam a se enfrentar na próxima terça-feira (20), às 21h30, no El Cilindro, em Avellaneda. Um empate por 0 a 0 é o suficiente para classificar os argentinos, devido ao critério de gols fora de casa. O Tricolor precisa vencer ou empatar por mais de dois gols para avançar. Um novo 1 a 1 forçará a decisão por pênaltis. 

CONFIRA AS PARTIDAS DAS OITAVAS DE FINAL DA LIBERTADORES DA AMÉRICA!

PARTIDA COMEÇA DISPUTADA, MAS COM POUCAS CHANCES DE GOL

Com uma escalação repleta de jovens jogadores, o São Paulo conseguiu equilibrar a questão física nos primeiros minutos de jogo. Contra um time que não jogava desde junho e, portanto, estava descansado, embora sem ritmo, os jogadores mais novos do Tricolor deram bastante ritmo ao meio de campo, deixando o jogo bem disputado nos minutos iniciais, com o Racing ocupando mais o campo de ataque.

Nos primeiros 20 minutos, ocorreram poucas chances claras. A melhor oportunidade foi dos donos da casa, quando Rodrigo Nestor recebeu a bola na área após erro da defesa do Racing. O meia, porém, escorregou, perdendo a chance de bater para o gol argentino. Do lado do Racing, um chute de Maurício Martínez, de fora da área, levou perigo, mas passou por cima do gol defendido por Volpi.

EDER DEIXA O CAMPO LESIONADO

Com apenas 27 minutos de jogo, Hernán Crespo precisou mexer na equipe. O atacante Eder levou a mão à parte posterior da coxa e pediu para que fosse substituído. Assim, Vitor Bueno entrou em seu lugar no campo de ataque. O atleta é mais um dos jogadores da equipe a integrar o departamento médico.

VITOR BUENO MARCA APÓS FALHA DE ARIAS

Aos 34 minutos do primeiro tempo, quando o jogo parecia ficar ainda mais travado no meio de campo, Welington fez jogada pelo lado esquerdo e cruzou na área. A bola chegou tranquila para o goleiro Arias, mas o chileno cometeu uma falha enorme e rebateu a bola para Vitor Bueno, que dominou com o gol aberto e abriu o placar sem dificuldades alguma

VITOR BUENO PERDE CHANCE INCRÍVEL


Logo na sequência do gol, o São Paulo armou um contra-ataque em que Welington ficou cara a cara com o goleiro, mas decidiu rolar a bola para Vitor Bueno finalizar com mais facilidade. O camisa 12, porém, bateu mal e viu, ainda, Arias fazer uma grande defesa e impedir que o Tricolor ampliasse a liderança no placar.

COPETTI EMPATA A PARTIDA NO ÚLTIMO LANCE DO PRIMEIRO TEMPO

No final da primeira etapa, o Racing se lançou ao ataque em busca do empate. A pressão deu certo e, aos 46 minutos de jogo, no último lance do primeiro tempo, Copetti recebeu passe no lado esquerdo do ataque e teve liberdade para ajeitar e bater da entrada da área e fazer o gol de empate. A bola entrou no canto direito de Volpi e os argentinos empataram o placar em 1 a 1.

FIM DE PRIMEIRO TEMPO

O primeiro tempo acabou com um placar que traduziu o equilíbrio do jogo. Os dois times marcaram quando procuraram mais o ataque. Entretanto, o empate puniu o Tricolor pela chance clara de gol não aproveitada quando o jogo ainda estava 1 a 0. 

SEGUNDO TEMPO COMEÇA COM RACING FECHADO NA DEFESA

A segunda etapa começou sem nenhuma substituição nos dois lados. Porém, o Racing mudou sua estrutura dentro de campo, passando a se defender em linha de cinco jogadores, se protegendo mais. Os argentinos, assim, entraram na segunda etapa cautelosos para não perderem um empate que pode ser muito vantajoso para o jogo em Avellaneda. O São Paulo, porém, não se abriu muito, para não correr muitos riscos em eventuais contragolpes. Os argentinos controlaram o jogo no começo da segunda etapa.

CRESPO MEXE E SÃO PAULO VAI PARA CIMA

Aos 15 minutos do segundo tempo, o treinador Hernán Crespo fez alterações na equipe, promovendo a criação de jogo e a ofensividade do time. Com isso, Benítez e Gabriel Sara entraram no lugar de Liziero e Igor Gomes. Ao colocar em campo um dos principais criadores do time, Benítez, a articulação do time e o volume de jogo ofensivo cresceram. Com as infiltrações dos meias, o São Paulo chegou a levar perigo com uma finalização de Gabriel Sara, que pegou muito embaixo da bola e chutou por cima do gol.

RACING RESPONDE, LEVA PERIGO E COMANDA O SEGUDNO TEMPO

Durante o segundo tempo, a postura do Racing mudou e o time passou a se lançar o ataque, aproveitando espaços na defesa do Tricolor. Assim, o time criou chances perigosas em uma chegada de Piatti, afastada por Arboleda e no bom chute de Martínez, aproveitando o rebote e obrigando Volpi a fazer boa defesa em uma finalização de fora da área. 

CRESPO APOSTA AINDA MAIS NA BASE


Com uma escalação inicial com seis jogadores formados em Cotia, o treinador colocou dois jovens atletas recém-promovidos da base em campo, Talles e Marquinhos. Apostando na leveza e velocidade da dupla, o treinador tentou fazer o Tricolor voltar a ter mais volume de jogo no ataque.

JOGO FICA LÁ E CÁ NOS MINUTOS FINAIS

O final do jogo foi disputado em ritmo alucinante. Com os dois times tentando ficar na frente no placar, chances perigosas foram criadas dos dois lados do campo. Aos 39 minutos da segunda etapa, Mena recebeu a bola sozinho na área para cabecear, mas mandou ela por cima do travessão. No lance seguinte, aos 40 minutos, Benítez arriscou de longe e obrigou Arias a fazer bela defesa.

FIM DE JOGO! AGORA É NA ARGENTINA

O Racing controlou as ações durante a maior parte do segundo tempo, levando perigo em algumas oportunidades e por pouco não virando o placar. O São Paulo caiu de produção e conseguiu levar perigo apenas em um chute de longa distância, já nos minutos finais do jogo. O Racing passou muito perto de sair do Morumbi com a vitória, enquanto o São Paulo pode pagar caro pelos vacilos cometidos no primeiro tempo, quando o jogo ainda estava 1 a 0.

Com o empate, o Racing entre em campo na próxima terça-feira (20), às 21h30, no El Cilindro, já classificado, obrigando o São Paulo a se lançar ao ataque para conseguir uma vitória inédita contra o Racing e passar para as quarta de final.

Agora, o Tricolor volta a campo no próximo sábado (17), às 17h, para enfrentar o Fortaleza, no Morumbi, pela 12ª rodada do Brasileirão. O Racing também joga no sábado, às 20h15 (de Brasília), contra o Vélez Sarsfield, fora de casa, pela primeira rodada do Campeonato Argentino.

SÃO PAULO 1 X 1 RACING
Local: Estádio do Morumbi, São Paulo (SP)
Data e horário: 12 de julho de 2021, às 21h30
Árbitro: Jhon Ospina (Colômbia)
Assistentes: Alexander Guzmán (Colômbia), John León (Colômbia) e Wilmar Roldán (Colômbia) (Quarto árbitro)
VAR: Julio Bascuñan (Chile)
Gols: Vitor Bueno (34'/1ºT) (1-0) e Enzo Copetti (46'/1ºT) 
Cartões Amarelos: Diego Costa, Arboleda e Lucas Perri  (SAO), Mena, Sigali, Correa e Rojas (RAC)
Cartões Vermelhos: - 

SÃO PAULO
​Tiago Volpi; Arboleda, Diego Costa e Léo; Igor Vinícius, Luan, Liziero (Gabriel Sara, aos 15'/2ºT), Rodrigo Nestor (Talles Costa, aos 30'/2ºT) e Welington; Igor Gomes (Benítez, aos 15'/2ºT) e Eder (Vitor Bueno, aos 27'/1ºT) (Marquinhos, aos 30'/2ºT).
Técnico: Hernán Crespo

RACING
​Arias; Domínguez, Cáceres (Domínguez, aos 37'2ºT), Sigali e Mena; Martínez (Novillo, aos 23'/2ºT), Moreno e Miranda; Piatti (Rojas, aos 28'/2ºT), Chancalay (Lovera, aos 39'/2ºT) e Copetti (Correa, aos 29'/2ºT).
Técnico: Juan Antonio Pizzi