Sampaolinho - Santos

Bebê Pedro Guimarães, de sete meses, foi pela primeira vez à Vila, no último domingo (Arquivo pessoal)

Arthur Faria*
31/07/2019
06:00
Santos (SP)

O Santos contou com uma torcida especial na vitória sobre o Avaí, por 3 a 1, no último domingo, na Vila Belmiro, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro. Trata-se do 'Sampaolinho', bebê caracterizado de Jorge Sampaoli, técnico do Peixe.

Foi a primeira vez de Pedro Guimarães ou 'Sampaolinho' como tem sido carinhosamente chamado, na Vila Belmiro. Coincidentemente, a criança e Sampaoli possuem o mesmo tempo de dedicação ao Peixe: sete meses.

O pai do bebê, André Lucas Félix, de 28 anos, contou que a ideia surgiu após perceber que Pedro era bem agitado, assim como o treinador argentino nos treinamentos e partidas do Santos.

- Todo mês fazemos o 'mesversário' do Pedro. Sempre comparamos ele com o Sampaoli por ser baixinho, careca e muito agitado. Até que surgiu a ideia de fazer o tema do mesversário de Sampaoli. Minha esposa adorou, ela mesmo deu um jeito de fazer as tatuagens, cortou uma meia calça, pegou um body apertadinho, colou o símbolo do Santos. O bolo foi branco e preto, com a foto do Sampaoli - explicou André em exclusividade ao LANCE!.

Último mesversário de Pedro foi em homenagem a Sampaoli
Último mesversário de Pedro foi em homenagem a Sampaoli (Arquivo pessoal)

Levar Pedro pela primeira vez à Vila foi a realização de um sonho, segundo André. Ele classificou o primeiro gol do Santos no último domingo como um de seus momentos mais mágicos já vividos no estádio do Alvinegro.

- A primeira vez fora da barriga. Antes dele nascer, com 8 meses de gestação fomos pra Vila, assistimos o jogo no meio da torcida, ele chutava muito, estava no ritmo da bateria. A emoção é indescritível, nós amamos esse time, amamos a Vila Belmiro e levar meu filho foi a realização de um sonho. No primeiro gol, eu abracei minha esposa e ele, as lágrimas rolaram do meu rosto, foi um dos momentos mais mágicos que vivi naquele estádio - afirmou o pai de Pedro.

Com a família predominantemente santista, André ressaltou que a avó de Pedro o faz dormir cantando o hino do Peixe.

- Acho que desde que me entendo por gente, minha família toda é santista, morava em uma rua que de 10 crianças, nove torciam para o Santos. Peguei uma época muito ruim, cresci ouvindo 'você nunca viu seu time ser campeão', mas aí veio 2002 pra lavar a alma, aquele Santos mágico. A família materna também, todo aniversário, de qualquer membro, após o parabéns sempre cantamos o hino do Santos, a avó materna do Pedro faz ele ninar cantarolando 'Sou alvinegro da Vila Belmiro' e ele adora - disse.

Líder do Brasileirão, com 29 pontos, o Santos ganhou também um Sampaolinho nas arquibancadas para guiar o clube ao seu nono título do torneio nacional.

* Sob supervisão de Vinícius Perazzini