Orlando Rollo

Orlando Rollo em entrevista coletiva (Foto: Pedro Ernesto Guerra Azevedo/Santos FC)

Gabriela Brino
03/10/2020
14:46
Santos (SP)

O presidente Orlando Rollo não pretende resolver as dívidas do Santos vendendo jogadores. Ao menos foi o que disse em rápido contato com o LANCE! 

Desde que assumiu, o dirigente explicou que quer primeiramente "limpar" a imagem do Santos, acima de tudo com o Hamburgo, clube que fez com que o Peixe fosse punido na Fifa e ficasse impedido de contratar novos jogadores, para depois buscar novas frentes de investimento. Os alemães ainda não receberam qualquer quantia por Cleber Reis, contratado em 2017.

- Pretendo resolver a questão das dívidas sem envolver a negociação de atletas - disse o presidente Orlando Rollo ao L!. 

Outro fator para Rollo evitar a venda de atletas é o técnico Cuca, com quem não quer atrito. Ao chegar no Santos, o treinador entrou em acordo com o ex-presidente José Carlos Peres, para que não vendessem jogadores até o final do Campeonato Brasileiro, já que o clube não pode registrar novos atletas. Rollo está considerando a possibilidade e tentará.

Para driblar a crise financeira, o dirigente busca algumas alternativas. Na sexta-feira, por exemplo, foi à Federação Paulista de Futebol acompanhado de Mario Badures, Caio França e Luiz Fernando Cardoso, membros do Comitê de Gestão, e Luiz Eduardo Silveira, superintendente administrativo e financeiro, e viabilizou R$ 1,3 milhão referente a cota final da última edição do Campeonato Paulista que estava travada.

Além do Hamburgo, o Santos ainda deve US$ 3,4 milhões (R$ 18 milhões, na cotação atual) ao Huachipato, pela contratação de Soteldo, e cerca de R$ 24 milhões. ao Atlético Nacional.