Rodrigo Aflen (Rodrigão)

Revelado pelo Santos, Rodrigão jogou no Peixe em 1999 e 2001 (Reprodução)

Fábio Lázaro
29/02/2020
06:00
Santos (SP)

Atualmente aposentado, o ex-atacante Rodrigo Aflen, o Rodrigão, tem passagem por Santos e Palmeiras, adversários deste sábado, às 16h, pela oitava rodada do Campeonato Paulista, no Pacaembu. Em contato exclusivo com o LANCE!, o jogador analisou o atual momento das duas e equipes e afirmou que, mesmo em pior momento, o Peixe tem condições de bater o Alviverde. No entanto, caso a equipe santista saia do Pacaembu derrotada, ele acredita que 'cabeças vão rolar'.

-  O Santos tem chances de ganhar? Tem. Clássico e clássico, não exite favorito. Qualquer resultado é normal. Então, não perder deixa os atletas e comissão mais confiantes e tranquilos para poder trabalhar. Então, mesmo jogando em casa, teoricamente, não perdendo já segura uma crise - comentou. 

Mesmo assim, Rodrigão vê como injusta a cobrança em cima do técnico santista, Jesualdo Ferreira. Para ele, o português sofre com o ‘resultadismo’ do futebol brasileiro.

- A cobrança que está sendo em cima dele é baseada no antigo treinador, o Sampaoli. O problema é o futebol brasileiro, onde a cobrança em cima dos resultados é muito grande - disse.

Revelado pelo Santos em 1999, Rodrigão foi emprestado ao Internacional em 2000 e retornou em 2001, transferindo-se ao Saint-Étienne, da França, no ano seguinte. Durante estada na Vila Belmiro, o jogador fez 13 jogos e marcou quatro gols, o primeiro justamente contra o Palmeiras, camisa defendida pelo atleta em 2007, com 16 partidas e seis gols. Identificado com as duas equipes, Rodrigão afirmou que aprendeu a lidar com o coração dividido em dias de Clássico da Saudade. 

- Tenho um carinho muito especial pelas duas equipes. O Santos, pelo fato de ter me revelado e o Palmeiras por tudo que envolveu, por eu ter feito o gol mais bonito da minha carreira lá. Tenho amigos nas duas equipes - relatou.

Com 41 anos, o último time defendido por Rodrigão foi a Portuguesa Santista, em 2015. Atualmente o ex-jogador está envolvido em trabalhos relacionados a gestão esportiva.