Fábio Lázaro*
21/08/2020
06:00
Santos (SP)

Autor da assistência para Marinho marcar o gol da vitória de 1 a 0 do Santos sobre o Sport, na Ilha do Retiro, nesta quinta-feira (20), pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro, o atacante Lucas Braga, que estreou pelo Peixe, relembrou o seu início de carreira, quando há três anos ainda atuava nos campeonatos amadores, de várzea, e em projetos sociais.

O atacante, que se destacou no início deste ano ao atuar pela Inter de Limeira, por empréstimo, se disse torcedor do Santos desde a infância, e frequentador do setor do Tobogã no estádio do Pacaembu, nos jogos do Peixe na capital.

– Desde pequeno eu sempre fui nos estádios, sou de São Paulo, jogo no Pacaembu ficava mais fácil pra mim. Inclusive até 2017 eu estava lá acompanhando o Santos, sempre no Tobogã, e podendo estar vestindo a camisa hoje é maravilhoso – disse à Santos TV, detalhando sua história:

- Não tenho vergonha em falar, que eu sai da várzea, saí de projetos sociais, e hoje poder estar realizando esse sonho de estar na Série A, pra mim, vestindo a camisa do Santos, o meu time do coração, é maravilhoso – acrescentou.

Lucas Braga
Lucas Braga em Sport x Santos (Foto: Ivan Storti/Santos)

Orgulhoso das suas origens, Lucas revela a importância da várzea na formação profissional. De acordo com o atleta, foi essa sua base, diferente das categorias implantada dentro dos clubes, que o fez a dar valor às pequenas coisas, que hoje fazem dele jogador,

– Pessoas falam que quem não está dentro de uma base normalmente começa um passo atrás, eu vejo que está alguns passos à frente, porque você aprende muito com a vida, você aprende a dar valor às pequenas coisas, e isso pra mim foi essencial – pontual.

Contratado pelo Peixe junto a Luverdense no início da temporada passada, Lucas Braga foi emprestado ao Cuiabá durante 2019, antes de também ser cedido a Inter de Limeira no primeiro semestre de 2020. Agora, o jogador faz parte dos planos do time profissional do Peixe.

* Sob supervisão de Vinícius Perazzini