Jean Mota

Jean Mota tem 34 partidas disputadas na temporada jogando como lateral-esquerdo e meia (Foto: Ivan Storti/Santos)

Ana Canhedo
08/08/2018
06:00
São Paulo (SP)

Presente em 34 dos 43 jogos do Santos na temporada, o polivalente Jean Mota ganhará mais uma chance nesta quarta-feira, em duelo contra o Ceará, às 19h30, no estádio Presidente Vargas, em Fortaleza. Com Dodô suspenso pelo acúmulo de cartões amarelos, será do meia de 24 anos a função de proteger a ala esquerda do Peixe e ajudar o ataque com descidas rápidas. Otimista, espera uma vitória para ajudar a melhorar os baixos 38,33% de aproveitamento do Alvinegro fora de casa. 

No ano, são seis vitórias, cinco empates e nove derrotas jogando longe de Pacaembu ou Vila Belmiro. Com um resultado positivo, porém, os 38,33% subiriam para 41,27%. Desde que a Copa do Mundo da Rússia terminou e os campeonatos voltaram a transcorrer normalmente, o Santos ainda não venceu: empatou com Palmeiras, Chapecoense, Flamengo e Botafogo e perdeu para América-MG e Cruzeiro. Este último pela Copa do Brasil. Apenas dois gols foram marcados pelo time alvinegro e a equipe não esteve nenhuma vez à frente do marcador. 

Os maus resultados renderam ao Santos a 17ª colocação no Campeonato Brasileiro. Sair da zona de rebaixamento, neste momento, é o pensamento principal do grupo. Só depois, então, é que o time poderá voltar a pensar em como reverter a desvantagem nas quartas de final da Copa do Brasil. E para superar o momento ruim no torneio de pontos corridos, Jean aposta em um personagem especial: Cuca.

- Ele sabe ter em mãos um grupo muito focado em ajudar. Conversa conosco no dia a dia, fala com todos. Já vinha acompanhado nosso time, então sabe bem o que tem em mãos para nos armar da melhor maneira possível. Cuca é um grande treinador e chegou para nos ajudar. Nos passa confiança e externa a qualidade e experiência que tem. Conquistou títulos importantes por onde passou - pondera o jogador ao LANCE!, em tom animado, e completa:

- Nós fizemos boas partidas, mas infelizmente não saímos com o resultado positivo. Estamos ajustando nossos erros, evoluindo a cada dia. Todos estão com mesmo foco e objetivo em fazer o melhor. Então, tenho certeza que as vitórias virão e sairemos dessa situação no Brasileiro. Teremos confrontos complicados, mas estamos pensando jogo a jogo.

Nem mesmo o banco de reservas tirou o ânimo de Jean Mota em ajudar a equipe. Se com Jair Ventura era um dos mais acionados, agora terá de suar para reconquistar seu espaço e conseguir beliscar a vaga entre os 11 titulares nos próximos jogos. Contra o Botafogo, Cuca armou o meio-campo do Santos com Alison, Renato e Pato Sánchez. Bryan Ruiz e Diego Pituca ainda estão no páreo para ocuparem o setor.

- Estou tranquilo, fazendo o meu melhor no dia a dia para ajudar quando a chance aparecer. Onde Cuca precisar de mim, estarei à disposição. Vinha fazendo funções diferentes. Seja na lateral, seja no meio, entrarei para fazer o melhor que posso pela equipe - finaliza.