Felipe Aguilar

Aguilar atuou em 31 jogos dos 37 do Peixe na temporada(Foto: Luis Moura/WPP)

Arthur Faria e Gabriela Brino
28/07/2019
06:00
Santos (SP)

Titular contra o Avaí, neste domingo, às 16h, na Vila Belmiro, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro, Felipe Aguilar se provou um dos pilares na defesa do técnico Jorge Sampaoli. Tanto que atuou em 31 jogos dos 37 do Peixe na temporada.

E para o colombiano, isso tem a ver com o progresso desde que chegou na Baixada Santista e com sua "competência interna" no CT Rei Pelé.

- Eu acho que desde que cheguei, tive um progresso muito importante. O começo não foi o melhor, mas melhorei a regularidade. Tive a competência interna também no Santos - disse o zagueiro em entrevista ao LANCE!

O colombiano chegou ao Peixe com certa dificuldade de adaptação e foi alvo de críticas dos santistas, porém, não guardou mágoa e buscou a volta por cima. Hoje reconhece sua evolução, mas não se considera um dos melhores zagueiros do Brasil.

- Não, não me considero (um dos melhores zagueiros do Brasil). Não me considerei o pior quando a mesma torcida do Santos me criticou por alguns jogos que não tive boa regularidade. Agora, não vou me sentir o melhor por estar realizando boas partidas. Estou dando o melhor de mim, as coisas vão bem, mas às vezes também não. No futebol brasileiro, há zagueiros com grandes talentos e que estão se sobressaindo. Os que estão comigo são exemplos disso - disse.

E para enfrentar o Avaí, o estrangeiro não menosprezou o adversário, com cinco pontos e ocupando a 20ª posição na tabela do Brasileirão. O estrangeiro focou no que o Peixe pode fazer para manter a boa colocação na tabela.

Vale lembrar que o Santos está com 26 pontos, apenas um a menos que o Palmeiras, líder com 26. Se vencer o rival nesta tarde, ganha a liderança e terá a vantagem de mais um jogo em casa, contra o Goiás.

- Me preocupo mais com o que podemos fazer contra o Avaí. O que podemos fazer para ganhar, para competir e conquistar uma grande vitória para nos mantermos em uma boa colocação no Brasileiro. Não vamos menosprezar o rival pela posição que se encontra. Eu me preocupo mais conosco do que com o Avaí - concluiu.