Cléber Reis

Santos está proibido de registrar novos atletas por dívida pela contratação de Cléber Reis (Foto: Ivan Storti/Santos)

Fábio Lázaro*
12/08/2020
08:00
Santos (SP)

Sem poder registrar novos jogadores desde março, por conta de uma pendência com o Hamburgo (ALE), pelo não pagamento pelo zagueiro Cléber Reis, contratado em 2017 e atualmente emprestado à Ponte Preta, o Santos trabalha para saldar pelo menos parte dessa quantia em tempo hábil, e já planeja a aquisição de novos jogadores para compor o elenco no restante da temporada. 

Segundo Matheus Rodrigues, membro do Comitê Gestor do clube, o assunto foi tratado em conversa entre ele e o também gestor Pedro Doriacom o técnico Cuca, após o empate em 1 a 1 entre Peixe e Red Bull Bragantino, no último domingo (09), pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro, na Vila Belmiro.

– Nós não estamos tratando, no momento, direto com o Hamburgo, mas estamos vendo as possíveis vendas ou receitas extraordinárias para que sejam direcionadas diretamente a eles. Aí vamos notificá-los dizendo que iremos direcionar uma parte em boa fé, para que contemos que o Hamburgo retire da Fifa (a ação) e nos alivie da punição – disse em entrevista à rádio Nova FM.

– O Cuca falou para tentarmos com o tempo, o quanto antes, quitar essa situação, porque seria importante para a sequência do campeonato repor de duas a quatro peças. Ele não citou nomes, posição, mas falou pra nós o que tínhamos em mente, uma reposição ou adição de três a quatro peças, e dessas peças, pelo menos um ou dois viriam para ser titular – acrescentou.


De acordo com o CG, o treinador foi deixado ciente durante as negociações que trataram do seu retorno ao clube, quanto a delicada situação financeira vivida pelo Alvinegro Praiano, se mostrou disposto a enfrentar o momento, mas pede para que a diretoria trabalhe para deixar a equipe livre para se movimentar no mercado o mais rápido possível.

– Sentamos com o Cuca, eu, o presidente Peres, outros membros do Comitê Gestor, estava o Cuquinha, auxiliar, e o Omar Feitosa, preparador físico, e falamos de ponta a ponta o que se passa no clube, quem pode utilizar, quem não pode, quem tá machucado, quem não tá, quem está em negociação, quem não tá, o que devemos, a quem devemos… colocamos toda essa situação para o Cuca, que utilizou as seguintes palavras: “vamos remar para o mesmo lado que dá certo” – pontuou Matheus.


O Peixe deve 4,1 milhões de euros (R$ 25,8 mi no câmbio do dia) ao time alemão e também se vê alvo de uma possível nova punição junto ao Huachipato (CHI), pelo não pagamento de 3,4 milhões de dólares (R$ 18,2 mi na cotação atual), pela contratação do atacante Soteldo, no ano passado. Enquanto isso, o clube não pode fazer novas movimentações de atletas.