Robinho

Robinho foi anunciado como reforço pelo Santos no último sábado (Foto: Ivan Storti/Santos)

LANCE!
16/10/2020
12:33
Santos (SP)

Anunciado pelo Santos no último sábado, Robinho ainda pode ter a contratação desfeita pelo clube. O atacante precisa que sua contratação seja aprovada pelo Conselho Deliberativo do clube, em reunião prevista para a noite da próxima quarta-feira (21). Nesta sexta-feira, o site "Globo Esporte" publicou matéria com trechos do processo que condena o Robinho por crime de violência sexual na Itália, com relatos reveladores do atleta. Após a publicação, a hashtag "#ForaRobinho" entrou nos trending topics do Twitter no Brasil.

Pelo Peixe estar a dois meses da eleição presidencial, que será em 12 de dezembro, toda e qualquer transação de chegada e saída de atletas precisa da anuência dos conselheiros. Daí vem a reunião prevista para quarta. Ela será feita de forma virtual. O Conselho Deliberativo do Santos tem 300 integrantes.

Embora condenado em primeira instância pela Justiça italiana, Robinho nega ter induzido a vitima a ter relações sexuais sem consentimento, embora admita ter praticado sexo oral com consentimento com a parte acusadora, uma jovem albanesa com 23 anos em 2013, ano em que a situação aconteceu.

Ainda assim, o processo em andamento e a divulgação pelo site "Globo Esporte" das interceptações de conversas entre Robinho e Ricardo Falco, amigo condenado com o jogador pela participação no caso, podem pesar na escolha de alguns membros do Conselho, e até mesmo culminar em uma possível reprovação da contratação, obrigando o Santos a rescindir o contrato com o atleta. O vínculo, inclusive, já está formalizado e publicado na CBF.

Caso os conselheiros aprovem o retorno de Robinho, o atacante estará apto para estrear no dia 25 de outubro, em duelo contra o Fluminense, no Rio de Janeiro, pela 18ª rodada do Brasileirão.

A repercussão da contratação de Robinho tem sido negativa. Por meio das redes sociais, torcedores e até mesmo membros da imprensa criticaram a escolha do Peixe. Na última quarta-feira (14), a empresa Orthopride, que estampava a sua marca na parte interna dos números das camisas do Santos, rompeu vínculo que iria até fevereiro de 2021 com o Alvinegro. A Orthopride citou ter tomado a decisão de ruptura "em respeito às mulheres".