Cruzeiro x Santos

Gabriel marcou o primeiro gol do Santos na vitória por 2 a 1 diante do Cruzeiro, em Minas(Foto: Rodney Costa/Eleven)

Ana Canhedo
16/08/2018
06:00
São Paulo (SP)

Nas redes sociais, a torcida do Santos passou a disseminar a campanha #ReageSantos, hashtag compartilhada até mesmo pelos canais oficiais do clube. Em campo, na noite da última quarta-feira, o Peixe deu mostras, ainda pequenas, de que se prepara para de fato reagir na temporada. Taticamente ainda um pouco confuso e menos agressivo do que o Cruzeiro letal e eficiente, o Alvinegro soube resistir e chegou à vitória - embora tenha sido eliminado nos pênaltis. 

Até mesmo a ira de praticamente todo o elenco após polêmica envolvendo o árbitro Rodolfo Toski Marques, que terminou o jogo no momento no qual o Peixe iniciava um contra-ataque, mostrou que o time não está mais "dormindo", uma das reclamações da torcida. Em campo no Mineirão, sobrou vontade e entrega. Dois dos fatores primordiais para escapar do rebaixamento no Campeonato Brasileiro, por exemplo. 

- Tenho visto evolução. Conseguimos dar uma equilibrada, com descanso, alimentação, repouso... Fizemos um jogo muito bom fisicamente. Nosso time é leve, toca, usa mais a velocidade. Fizemos um jogo precioso e fica a dor pela eliminação. Temos de enaltecer nossa vitória aqui. Não é a cara do Cuca, é a cara dos meninos. Time jovem - enalteceu Cuca. 


É certo que o Peixe apostou mais em bolas alçadas na área do que o jogo com os pés em transições da defesa para o meio e do meio para o ataque. Mesmo assim, foi eficiente, encheu de orgulho o técnico Cuca, e conseguiu uma vitória importante, algo que não acontecia há dois meses, quando havia batido o Fluminense, no Rio de Janeiro, ainda antes da pausa para a Copa do Mundo. 

Certo é ainda que na Copa do Brasil Cuca se viu prejudicado em relação ao plantel à disposição. Bryan Ruiz, Derlis González e Carlos Sánchez não foram inscritos no torneio. Este último, inclusive, aos poucos parece ganhar a confiança do treinador para ocupar uma das vagas no meio-campo. 

Em nova comunhão com os torcedores, os próximos dois jogos serão importantíssimos para o futuro da equipe na temporada. O primeiro é neste sábado, na Vila Belmiro, contra o Sport, jogo que vale a chance de escapar da zona de rebaixamento e viajar "em paz" para o próximo duelo, pela Libertadores, contra o Independiente, na Argentina.