Cuca

Cuca em ação durante jogo do Santos, treinador está mais confiante (Foto: Pedro Ernesto Guerra Azevedo/Santos)

LANCE!
17/08/2018
11:56
Santos (SP)

A vitória diante do Cruzeiro, mesmo seguida de eliminação na Copa do Brasil, deu novo ânimo ao Santos, que vinha de uma sequência dura de oito jogos sem vitória. Foi o primeiro triunfo de Cuca no comando do Alvinegro e, consequentemente, resgatou uma confiança até então perdida. Mais animado, o treinador garantiu seus jogadores levantaram a cabeça. 

O problema é que para o jogo deste sábado, às 16h, contra o Sport, o técnico pode ter de mexer no time, já que algumas peças estão desgastadas. Nesta sexta-feira, com o gramado do CT Rei Pelé alagado, os atletas não puderam fazer uma atividade no campo. 

- Temos de enaltecer os méritos do Cruzeiro. Boa sorte para eles, têm um dos melhores elencos do país. Para nós, fica o sabor de ter conquistado a primeira vitória. Tira o peso, nos dá um ânimo novo. Para que possamos fazer um jogo (neste sábado). Estamos sempre correndo atrás. Ceará nos esperando, Atlético-MG também. Cruzeiro poupou os jogadores. Sport nos esperando. E nós desgastados. Agora, é guardar energia. É ver de que forma vamos utilizar o grupo, se vamos usar os que jogaram em Minas ou se vamos com outros que estejam na condição física ideal. É um confronto direto, temos de conversar - ponderou o treinador, durante entrevista coletiva no CT Rei Pelé, na manhã desta sexta-feira.

Para a partida deste jogo, além dos estrangeiros Bryan Ruiz, Carlos Sánchez e Derlis González que não estavam inscritos na Copa do Brasil, o treinador poderá contar também com o reforço de Eduardo Sasha, recuperado de lesão. O treinador espera aliviar a pressão com um bom resultado. 

- Não é fácil. Como eu já falei outras vezes, tem jogador praticamente para estrear, Bryan, Sánchez, Derlis, não é normal que ocorra isso no meio de agosto, mas é o que está acontecendo. Temos de assumir a responsabilidade, com diálogo, com conversa, e contar muito com o jogador. Não só em campo, mas com a inteligência também. Estava ruim (o clima). Estávamos muito abatidos, cabeça baixa, logo quis mostrar que não era esse a nossa realidade. Logo quis mostrar que tínhamos de valorizar aquela vitória e seguir adiante.
Sasha está disponível, 100% da lesão. Poderia ter levado para Minas. É versátil, muito importante para nós - finalizou.