Genaro Marino e Maurício Galiotte

Genaro Marino e Maurício Galiotte concorrem à presidência do Palmeiras em novembro (Fábio Menotti/Divulgação)

LANCE!
20/10/2018
16:06
São Paulo (SP)

A declaração de Maurício Galiotte, reafirmando que o Campeonato Paulista é "pequeno" para o Palmeiras, fez Genaro Marino responder o atual presidente publicamente. Atual vice-presidente e também candidato da oposição ao cargo mais importante do clube, Genaro diz que o mandatário desconhece a história alviverde ao desvalorizar a competição estadual.

- Ao dizer que o Campeonato Paulista é 'pequeno', Maurício Galiotte mostrou mais uma vez que não conhece a história do Palmeiras. Algumas das nossas maiores glórias foram o que ele agora chama de 'Paulistinha' - disse Genaro Marino, nas redes sociais.

- Ou ele se esqueceu do tamanho da vitória sobre nossos rivais em 1993? Ou do ataque de 100 gols, em 1996? Ou do gol de Ronaldo, em 1974? Infelizmente, nosso atual presidente não tem estatura para ocupar a cadeira que está nem tem a dimensão do que pensa o nosso torcedor - continuou o opositor.

- Queremos sim a Libertadores, o Mundial, o Brasileiro. Independentemente do absurdo da final deste ano, queremos ganhar o Paulista também. Desmerecer o maior Estadual do país, taça que já levantamos 22 vezes, é desmerecer nosso passado e nossos heróis - prosseguiu Genaro Marino.

Em entrevista à rádio Jovem Pan, na última sexta-feira, Galiotte manteve sua postura de minimizar a importância do Paulista, como já tinha feito em entrevista logo após o vice-campeonato, nos pênaltis, no Allianz Parque, em 8 de abril, diante do Corinthians. O Verdão foi até o Superior Tribunal de Justiça Desportiva apontando interferência externa ilegal na arbitragem, ao anular pênalti em Dudu naquela decisão, e o presidente já avisou que não ira ao Conselho Técnico do próximo Paulista, na terça-feira.

Na última segunda-feira, o Conselho Deliberativo aprovou as duas chapas que concorrerão à presidência do Palmeiras, em 24 de novembro.  O atual presidente conta com o apoio da patrocinadora e conselheira Leila Pereira e, consequentemente, da maioria do CD. Genaro, com uma chapa baseada na gestão de Paulo Nobre, tem também apoio da ala ligada a Mustafá Contursi. Embora tenha perdido força política ultimamente, o ex-presidente segue influente no Conselho Deliberativo.

A chapa de Galiotte é totalmente diferente em relação à atual: os vice-presidentes serão Paulo Roberto Buosi, Décio Perin, Alexandre Zanotta, José Eduardo Luz Caliari. Genaro Marino, Victor Fruges e José Carlos Tomaselli foram para a oposição, enquanto Antonino Jesse Ribeiro, ainda que não mantenha o cargo, segue aliado a Maurício.

Os oposicionistas são todos ex-diretores na gestão Paulo Nobre entre 2013 e 2016: José Carlos Tomaselli, Ricardo Galassi, Luis Henrique Fronterotta e Guilherme Gomes Pereira. O ex-mandatário, rompido com Maurício, dará apoio a Genaro neste processo eleitoral.