LANCE!
12/05/2019
18:55
São Paulo (SP)

Neste domingo de Dia das Mães, o Palmeiras fez história. Na vitória alviverde por 2 a 0 sobre o Atlético-MG, no Mineirão, o Verdão quebrou um recorde que pertencia à 'segunda Academia de Futebol': o de invencibilidade em jogos de Brasileiro. Contando o campeonato do ano passado, o time de Felipão soma 27 jogos sem perder na competição, superando a marca conquistada entre as edições de 1972 e 1973. 

- É uma marca legal, interessante. A gente trabalha para ficar na lembrança dos palmeirenses como uma equipe que conseguiu fazer aquilos que eles desejam, obter vitórias e títulos. Esses anos estamos trabalhando para ver se conseguimos um ou dois títulos. Conseguir ser igual ou até superior aquela Academia, é um coisa histórica para todos nós. Eu sou um participante, mas os principais atores estão dentro de campo - disse Luiz Felipe Scolari. 


TRABALHO DE EQUIPE
No triunfo deste domingo, que deixou o Palmeiras na liderança do Brasileirão, os dois gols foram marcados pelo meia e capitão Bruno Henrique. Ao analisar a vitória, Felipão tirou a responsabilidade da vitória somente do camisa 19, e a dividiu com o restante da equipe. 

- Eu não vejo apenas o Bruno Henrique como destaque da equipe. Vejo o Palmeiras jogando de uma forma organizada, disciplinada taticamente, cada um sabendo sua posição. Todos estão de parabéns. Todos estão fazendo aquilo que nós mais ou menos imaginávamos no começo do campeonato. Vi um Atlético bem posicionado, difícil. Vencemos, mas acho que foi um jogo muito equilibrado - disse o treinador, que ainda deu notícias sobre Gustavo Scarpa - substituído no último jogo após sentir o joelho: 

- Há pouco o doutor me deu uma informação de que o Scarpa, nos últimos dois dias, reagiu melhor do que o esperado. Os médicos sempre te dão 15 ou 20 dias, depois recuperar em 10 é um lucro. Hoje, a hipótese pode ser que abaixe para quatro ou cinco dias. Para sábado, acho muito difícil. 

OUTROS TRECHOS DA COLETIVA

Número alto de chances criadas contra o Galo
Felipão: A gente sempre treina. O trabalho da semana é esse. É um específico que fazemos na terça, outro na quarta, outro na quinta... Sempre tem trabalho específicos de finalização, algo normal. Quinta treinamos muitos chutes a gol e não foi muito bom. Até ficamos um pouco assustados com o que estávamos vendo. Se posicionar dessa forma fora de casa ou dentro, é porque temos uma estrutura tática bem definida. Não é o A, B ou C, todos eles treinam a parte tática duas ou três vezes por semana, com os companheiros mudados para que eles se entendam

Saldo pré-Copa América
Para o Palmeiras é importante pontuar. Se pegar 2016 e 2017, os primeiros nove e dez jogos foi onde o Palmeiras não conseguiu o campeonato. Tem que correr atrás. E quando se corre atrás, muitas vezes a gente se perde. Se a gente tiver com uma pontuação adequada, podemos administrar um ou algum jogo. 

Meio-campo do Palmeiras precisa de ajustes? 
Sim, precisa. Quando a gente coloca um jogador, às vezes, a característica do outro não bate com o segundo jogador de meio, aí existe uma dificuldade. Por isso algumas colocações são mais acentuadas. Se eu pudesse fazer um elogio especial hoje, faria ao Felipe Melo. Foi um jogador fundamental em tudo. A melhor partida que eu vi o Felipe Melo fazer desde que estou aqui. Com calma, tranquilidade, se impondo, sabendo trabalhar a bola e fazendo com que os outros participassem. 

Treinador precisa ou não se atualizar? 
Só não lê, não se atualiza, não trabalha com comissão técnica atualizada com jovens, quem não conhece futebol. Na minha atualização, sou professor de Educação Física. Eu sei o quanto é importante ter uma atualização em termos de conhecimento porque fui professor de educação física durante um tempo. Trabalho com essa minha comissão. Entendo que divido com eles e minhas comissões algumas informações e tomo decisões. É isso o que eu faço, com cabelo branco ou sem, bonito ou feio