Jailson - São Bernardo x Palmeiras

Jailson tem ganhado espaço no Palmeiras e pode cavar uma vaga no Mundial (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

Alexandre Guariglia
31/01/2022
06:00
São Paulo (SP)

Contratado pelo Palmeiras nos primeiros dias de janeiro, Jailson chegou ao clube como um bom nome livre no mercado, mas que não estava entre aqueles que poderiam se destacar no elenco. Tanto é que logo ele figurou na lista de possíveis "cortados" do Mundial, justamente por ter ficado um ano sem atuar. No entanto, bastou menos de um mês com trabalho, seriedade, comprometimento e dois jogos para que ele virasse todo esse cenário.

TABELA
> Veja classificação e simulador do Paulistão-2022 clicando aqui

> Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!

GALERIA
> Confira a pré-lista de inscritos do Palmeiras para o Mundial de Clubes

Até aqui, o meio-campista atuou em duas partidas: uma saindo do banco de reservas e uma como titular jogando os 90 minutos. Ao todo, somando os dois duelos, ele ficou 120 minutos em campo, sem contar o acréscimos. Mas a avaliação de sua performance não tem sido baseada apenas dentro das quatro linhas e é aí que o camisa 30 tem ganhado espaço no elenco e no Mundial.

- Quando um profissional assina contrato com o Palmeiras, ele é avaliado em todos os momentos, em todas as fase do dia, porque assim a exigência do nosso clube o obriga. A minha função é exatamente essa, olhar para o rendimento dos jogadores, com os critérios que eu falei: rendimento, comportamento, e a estratégia de escolher aqueles que a cada jogo tenha os melhores - declarou Abel Ferreira em entrevista coletiva no último sábado.

Após o empate com o São Bernardo, na mesma entrevista, o técnico português se mostrou bastante insatisfeito com a postura de alguns jogadores do Verdão, que não foram citados nas resposta, mas os recados foram direcionados aos mais jovens, pegando como ponto principal a falta de seriedade. Foi aí que Jailson acabou citando pela primeira vez, como exemplo de atitude em campo.

- Os mais jovens podem perceber que tem que haver cada vez menos brincadeira e cada vez mais seriedade, e perceberem que em todos os jogos estamos sendo avaliados: os treinadores, os jogadores... Mas hoje houve muita coisa positiva, tivemos o Jailson com uma vontade tremenda.

- As pessoas perguntam por que jogam uns e não jogam outros, isso tem muito a ver com a mentalidade. Já disse que os jogadores que pensarem que são suplentes, vão ser suplentes. Os jogadores que pensarem que podem sempre ser titulares do nosso time, vão ser - completou o comandante palmeirense.

Com o Mundial de Clubes perto, a briga pelas vagas entre os 23 escolhidos tem se afunilado cada vez mais. No início do ano, o nome de Jailson poderia até ser descartado, por ter chegado agora e por ter ficado muito tempo sem jogar, mas sua versatilidade, jogando como volante ou zagueiro, sua seriedade e seu compromisso com qualquer jogo, parecem estar garantindo uma vaga a ele.

- Hoje falamos do Atuesta e do Jailson, são jogadores que brincam pouco e treinam muito. Isso que temos que fazer, temos que ser sérios, profissionais, temos que ser maduros, e aprender. Atuesta e Jailson levam esses jogos sempre a sério, não pensam se é a equipe titular ou reserva que vai jogar - disse Abel, que além de Jailson elogiou o desempenho de Atuesta.

Se a lista tivesse que ser fechada neste momento, e não no dia 6 de fevereiro como pede a Fifa, daria para garantir que Jailson estaria nela. Além disso, seria possível afirmar que ele tomaria a vaga de um dos jovens que estão no elenco atual. A corrida para esse "vestibular" está aberta e Abel Ferreira já deixou bem claro o que seus atletas precisam apresentar para estarem entre os 23.