Felipão tenta fazer o Palmeiras retomar o desempenho que fez o time ganhar todos os clássicos no segundo turno do Brasileiro

Felipão tenta retomar eficiência que fez o time ganhar todos os clássicos no segundo turno do Brasileiro (Divulgação)

Thiago Ferri e William Correia
21/02/2019
08:00
São Paulo (SP)

A partida deste sábado, contra o Santos, às 19h, no Allianz Parque, pela oitava rodada do Campeonato Paulista, representará o maior teste do Palmeiras na temporada. O rival é o melhor time da competição até o momento e, ao mesmo tempo, dá a oportunidade para o técnico Luiz Felipe Scolari retomar a identidade que tornou o time campeão brasileiro no ano passado.

Para conquistar o título nacional, o Verdão mostrou uma força sob o comando do técnico que o fez ganhar todos os clássicos do segundo turno do Brasileiro, batendo o Corinthians por 1 a 0 e o Santos por 3 a 2, ambos como mandante, e fazendo 2 a 0 no São Paulo para encerrar um jejum de 16 anos sem vencer o rival no Morumbi. Mas, em 2019, logo no primeiro clássico, uma derrota por 1 a 0 para o Corinthians, no Allianz Parque, no último dia 2, que ainda repercute.

Na comparação com o adversário deste fim de semana, o Palmeiras fica atrás, mesmo conseguindo manter a base campeã. O Santos iniciou um trabalho sob o comando de Jorge Sampaoli e perdeu nomes importantes, como o lateral-esquerdo Dodô, o atacante Bruno Henrique e o centroavante Gabigol, artilheiro do último Brasileiro. Ainda assim, virou o time a ser batido no Paulista.

Mesmo tendo na trajetória uma derrota por 5 a 1 para o Ituano, o Santos recebe intensos elogios, até porque essa goleada sofrida representa os únicos três pontos perdidos pelo clube no Estadual. São 18 pontos somados, três deles acumulados em convincente vitória por 2 a 0 sobre o São Paulo, único clássico disputado pelo time litorâneo em 2019, além da marca de melhor ataque da competição, com 16 gols marcados em sete partidas.

O Palmeiras, por sua vez, é só o terceiro melhor do Paulista. Iguala-se ao Red Bull em pontos (14) e saldo de gols (cinco), mas balançou as redes menos vezes: sete contra 11. Pesa ainda contra os comandados de Felipão ter feito apenas um jogo convincente, na vitória por 2 a 0 sobre o Bragantino, quinto pior do torneio, além de ter ido mal contra o Corinthians e também no recente 0 a 0 diante da Ferroviária - também perdeu ponto no 1 a 1 ante o Red Bull.

A seu favor, na busca por identidade, o Palmeiras conta com um amplo histórico positivo ao receber o Santos em seu estádio atual: foram oito duelos no Allianz Parque, com cinco vitórias dos anfitriões, dois empates e somente uma derrota, com dez gols alviverdes e seis alvinegros. Um dos triunfos do Verdão garantiu o título da Copa do Brasil de 2015, assegurado nos pênaltis.

Colocando o antigo Palestra Itália na conta, o palmeirense também pode se animar. O Santos é o adversário mais frequente do Verdão no estádio em todos os tempos, com 79 atuações, com 42 vitórias alviverdes, 22 empates e 15 triunfos alvinegros (são 149 gols dos mandantes e 82 dos visitantes).