Abel Ferreira

Abel Ferreira durante treinamento do Palmeiras no Qatar (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

LANCE!/NOSSO PALESTRA
11/02/2021
06:40
São Paulo (SP)

Quatro dias após ser eliminado pelo Tigres na semifinal do Mundial de Clubes, o Palmeiras volta a campo no Catar, nesta quinta-feira (11), às 12h (de Brasília), diante do Al-Ahly, na disputa pelo terceiro lugar no torneio e, acima de tudo, busca uma premiação milionária para os cofres palestrinos.

>> Concentração de luxo: Veja imagens do hotel do Palmeiras no Qatar
>> Confira classificação atualizada do Brasileirão e faça sua simulação

O Alviverde teve de adiar o sonho de conquistar o bi-campeonato Mundial, o primeiro nos moldes organizados pela FIFA. A queda para os mexicanos fez com que o Verdão deixasse de lucrar, no mínimo, cerca de US$ 4 milhões (R$ 21,4 milhões). Em caso de título, o prêmio seria de US$ 5 milhões (R$ 26,7 milhões).

Apesar da frustração na semifinal, o atual campeão da Libertadores, ainda assim, pode retornar ao Brasil com uma premiação considerável no bolso. Caso vença o Al-Ahly, além do terceiro lugar no Mundial, o Palestra receberá a quantia de US$ 2,5 milhões (R$ 13,4 milhões). Em caso de derrota, o valor cai para US$ 2 milhões (R$ 10,7 milhões).

Fazendo uma comparação direta com a premiação do título do Paulistão de 2020, por exemplo, os valores possíveis para o Palmeiras conquistar no torneio da FIFA equivalem a mais que o dobro do ganho no estadual. Após vencer o rival Corinthians na final, a FPF (Federação Paulista de Futebol) pagou ao Verdão exatos R$ 5 milhões.

Em busca do terceiro lugar no Mundial de Clubes da Fifa, o Verdão encara o Al-Ahly nesta quinta-feira (11), ao 12h (horário de Brasília), em Doha, no Catar.