Palmeiras x Goiás

Marcos Rocha, lateral do Palmeiras, durante o duelo no Allianz Parque (Foto: Peter Leone/O Fotográfico)

Marina Bufon*
15/08/2020
23:38
São Paulo (SP)

Do jogo do Fluminense para cá, na última quarta-feira, pouca coisa mudou. Com atuação bem abaixo do esperado, o Palmeiras voltou a empatar por 1 a 1 nesta noite de sábado, desta vez contra um desfalcado Goiás, no Allianz Parque, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. Apenas Felipe Melo, dos considerados titulares, não esteve presente.

O primeiro tempo iniciou truncado, com bastante dificuldade palmeirense em infiltrar na defesa adversária. Aos 18 minutos, após cobrança de escanteio de Gabriel Menino, o zagueiro Gustavo Gómez abriu o placar de cabeça – este foi o segundo tento do paraguaio no ano e o décimo em sua passagem pelo Palmeiras. Partindo para o final, Rafael Vaz igualou o marcador em falta cobrada, inexistente, mas marcada pelo árbitro, na entrada da área.

Na segunda etapa pouca coisa mudou. O jogo continuou deixando muito a desejar de ambas as partes, mas principalmente pelo lado palmeirense, por ser o mandante, atual campeão paulista e, claro, pelo fato de o Goiás estar com 15 desfalques devido à Covid-19.

Vale lembrar que o Alviverde, agora com dois pontos na décima primeira posição, está com um jogo atrasado na competição, contra o Vasco, por conta da final do Campeonato Paulista, da qual saiu campeão. O próximo compromisso da equipe será diante do Athletico-PR, na Arena da Baixada, na próxima quarta-feira, às 19h30 (de Brasília).

O Goiás, na décima sexta posição, também está com uma partida para realizar, já que, na estreia, não conseguiu enfrentar o São Paulo diante da quantidade de atletas positivados com o coronavírus. O próximo jogo do time será contra o Fortaleza, no mesmo dia, mas às 20h30, em casa.

TABELA
> Confira como está a classificação do Brasileirão

Dificuldade inicial e gol de “zagueiro artilheiro”
O primeiro minuto de jogo começou com força ofensiva dos donos da casa, e Gabriel Menino logo arriscou, para defesa do goleiro Marcelo Rangel. A resposta veio pouco tempo depois com Marcinho, mas Matias Viña, bem posicionado, conseguiu tirar a tempo. Aos seis minutos, Gabriel Menino recuou errado e deu nos pés de Victor Andrade, mas ele desperdiçou a chance de levar perigo a Weverton.

Mesmo com 15 desfalques e sem seus principais nomes, o Goiás trouxe certa dificuldade na saída de bola palestrina, que não conseguia infiltrar na defesa fechada. A primeira jogada mais perigosa veio aos 13 minutos, com o coletivo trabalhando, mas, aos 18, em cobrança de escanteio perfeita de Gabriel Menino, Gustavo Gómez subiu mais alto e, bem posicionado, cabeceou forte no fundo da rede de Marcelo Rangel.

Melhora do adversário e falta inexistente
Aos 23 minutos, contra-ataque de Douglas Baggio, que chutou no canto esquerdo de Weverton e precisou se esticar para defender. Depois da cobrança de escanteio, Victor Andrade chutou a longa distância, mas a bola passou à direita do gol. Aos 29, Zé Rafael conseguiu roubar a bola e criou boa chance, mas, ao passar para Luiz Adriano, acabou perdendo a oportunidade de ampliar o marcador. Pouco tempo depois, Daniel Bessa chutou de fora da área e Weverton realizou bela defesa.

Partindo para o final da primeira etapa, o árbitro apitou falta na entrada da área para o Esmeraldino. Apesar de ela não ter existido, Rafael Vaz cobrou, a barreira pulou e Weverton só olhou a bola passar voando para o fundo das redes. Os times foram para os vestiários empatando em 1 a 1.

Segundo tempo a desejar
As duas equipes retornaram sem modificações para a etapa complementar. Logo aos dois minutos, Luiz Adriano recebeu de Luan e desperdiçou uma grande chance ao sair sozinho na frente do gol e chutar para fora. A jogada de perigo seguinte só foi acontecer apenas aos 15 minutos, quando Marcelo Rangel precisou rebater chute de fora da área.

Jogo continuou truncado, com poucas oportunidades para nenhum dos lados. O Goiás se manteve fechado e tentando apostar nos contra-ataques, também sem sucesso. Em bela jogada de Wesley pela esquerda, que entrou no lugar de Zé Rafael, o Palmeiras criou boa oportunidade com Luiz Adriano.

O jogo permaneceu bastante sonolento e sem criação de nenhuma das partes até o quase o final, quando o Palmeiras tentou um "abafa" na área adversária, mas em vão. No último minuto, Rony, de cabeça, obrigou uma grande defesa de Rangel.

FICHA TÉCNICA
Palmeiras 1 x 1 Goiás
Local:
Allianz Parque, São Paulo (SP)
Dia/Horário: 15 de agosto de 2020, às 21h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Paulo Roberto Alves Júnior (PR)
Assistentes: Victor Hugo Imazu dos Santos e Rafael Trombeta (ambos do PR)
Árbitro de vídeo: José Mendonça da Silva Júnior (PR)
Cartões amarelos: Pintado, Luiz Gustavo e Daniel Bessa (Goiás); Lucas Lima (Palmeiras)
Gols: Gustavo Gómez (18’ 1ºT), Rafael Vaz (39’ 1ºT)

PALMEIRAS: Weverton; Marcos Rocha, Luan, Gustavo Gómez e Matías Viña (Diogo Barbosa, aos 14’ do 2ºT); Gabriel Menino (Bruno Henrique, aos 24’ do 2ºT), Patrick de Paula e Ramires (Lucas Lima, aos 14’ do 2ºT); Willian (Rony, aos 14’ do 2ºT); Zé Rafael (Wesley, aos 24’ do 2ºT) e Luiz Adriano. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

GOIÁS: Marcelo Rangel; Juan Pintado (Rodrigues, aos 18’ do 2ºT), Fábio Sanches, Rafael Vaz e Heron; Breno, Luiz Gustavo e Daniel Bessa; Douglas Baggio, Marcinho (Zeca, aos 24’ do 2ºT)e Victor Andrade (Daniel de Pauli, aos 51' do 2ºT). Técnico: Ney Franco.

* Sob supervisão de Vinícius Perazzini