Ruan Santos e Narciso Palmeiras

Narciso comemora o primeiro contrato profissional de seu filho Ruan (Foto: Vinicius Vieira/V2MM)

LANCE!/NOSSO PALESTRA
08/02/2021
17:00
São Paulo (SP)

Além de toda a histórica rivalidade entre Santos e Palmeiras, a final da Copa Libertadores também reservou grandes histórias familiares. Com 1,88m de altura e passadas largas dentro de campo, Ruan Santos pode parecer de longe apenas mais um entre os cem atletas das categorias de base do Palmeiras. No entanto, o zagueiro de 17 anos carrega no sangue o DNA de um ídolo santista. Seu pai, Narciso, defendeu as cores do alvinegro praiano por quase uma década, conquistando títulos e idolatria em mais de 250 partidas pelo Peixe.

Palmeiras campeão! Relembre a trajetória do Verdão até o bi da Libertadores

Dentro do clube palestrino há três temporadas, Ruan chegou ao Verdão após ser descoberto na Portuguesa Santista, e já conquistou quatro títulos na base alviverde. Em 2017, seu primeiro ano, foi campeão da Paulista Cup Sub-14, torneio organizado pelo Desportivo Brasil, clube do interior paulista. Em 2018, levantou o troféu da Copa Votorantim e da We Love Football Sub-15, disputada em solos italianos. Em 2019, conquistou a FAM Cup e foi vice campeão Paulista Sub-17.

Também como defensor, Narciso foi campeão do Torneio Rio-São Paulo 1997, da Copa Conmebol 1998 e do Campeonato Brasileiro 2004 com a camisa do Santos. Ídolo do Peixe, defendeu o clube em 267 partidas entre as temporadas de 1994 e 2005. Atuou também com a seleção brasileira, conquistando a medalha de bronze nas Olimpíadas de Atlanta em 1996.

>> Veja a tabela completa do Brasileirão e simule os próximos jogos

Após se aposentar dos gramados, o ex-atleta iniciou carreira como treinador das categorias de base do Santos em 2008 e, posteriormente, chegou à base do Palmeiras como treinador do sub-20 em 2012. Durante sua passagem no Alviverde, comandou a equipe principal de forma interina em um Dérbi no Campeonato Brasileiro, após a queda de Luiz Felipe Scolari. A partida terminou com derrota por 2 a 0.

Em entrevista exclusiva ao LANCE!/NOSSO PALESTRA, o zagueiro do Palmeiras contou como foi acompanhar a final entre o clube que defende e o rival, na qual o pai tem grande idolatria. Na conversa, Ruan abriu o jogo e evidenciou a torcida para o Verdão, enfatizando o aprendizado em amar o clube que está há quatro anos.

- Tenho um respeito enorme pelo Santos, mas torci pelo Palmeiras, claro. Desde que cheguei aqui o Palmeiras me proporcionou tudo do bom e do melhor para seguir em busca do meu sonho. Conheço alguns que estão no profissional, é o time que defendo há quatro anos e aprendi a amar esse clube.

Presente em 15 partidas da categoria sub-17, além de uma aparição no sub-20 ao longo da temporada, perguntamos se houve alguma mudança ou algum contato com a nova comissão técnica após a chegada de Abel Ferreira. Junto com os auxiliares Carlos Martinho e Vitor Castanheira, o preparador físico João Martins, além do analista de desempenho Tiago Costa, Abel adotou um forte discurso de conhecimento e utilização das categorias de base ao longo de sua trajetória na equipe.

- Ainda não tive nenhum contato com Abel e ninguém da sua comissão, ele assumiu no meio da temporada, o Palmeiras estava em três competições e nós (do sub-17) estávamos jogando o Brasileiro e a Copa do Brasil sub-17. Porém estou trabalhando firme para um dia chegar minha oportunidade.

Para finalizar, Ruan completou respondendo em qual jogador da defesa alviverde que mais se inspira. Convicto, a resposta foi em Gustavo Gomez, capitão em boa parte da Libertadores. Em sua justificativa, o jovem destacou a personalidade, técnica e liderança que o paraguaio exerce dentro do elenco.

- Gosto de todos, acho eles seguros quando jogam. Mas me inspiro bastante no Gustavo Gómez, por sua personalidade e liderança dentro do grupo.

Gustavo Gómez Ruan Nascimento Filho Narciso Palmeiras
Arquivo Pessoal

Tendo o seu primeiro contrato profissional assinado em setembro, o vínculo de Ruan com o Palmeiras é válido até o dia 30 de setembro de 2023, com multa de 80 milhões de euros para o exterior (cerca de R$ 528 milhões) e R$ 9 milhões para clubes brasileiros.

Já pensando na temporada 2021, as equipes das categorias de base do Palmeiras se reapresentam no início de março na Academia de Futebol II, em Guarulhos. Os campeonatos tem início previsto para o final do mês.