Elenco falou do espaço para Felipão buscar alternativas desde o início desse período sem jogos

Elenco falou sobre Felipão buscar alternativas desde o início desse período sem jogos (Agência Palmeiras/Divulgação)

William Correia
23/04/2019
12:51
São Paulo (SP)

Na quinta-feira, quando entrar em campo para enfrentar o Melgar, no Peru, pela Libertadores, o Palmeiras encerrará um período de 15 dias sem jogo. Desde o começo desse tempo, logo após a vitória por 3 a 0 sobre o colombiano Junior Barranquilla, no dia 10, o elenco falou do benefício que seria para o técnico Luiz Felipe Scolari buscar alternativas. E, segundo contou o goleiro Weverton em entrevista coletiva nesta terça-feira, foi o que aconteceu.

- Ter dez, 12, 13 dias para trabalhar é, realmente, muito raro. Foram dias de muito trabalho e proveito para nós e para o Felipão também, para trabalhar coisas que não tinha tempo para trabalhar e o sistema que pensa em implantar. Isso só daria para fazer com tempo, e acabamos tendo esse tempo. Foi um momento muito bom, com todos bem preparados e descansados para encarar a maratona que vem pela frente - afirmou o camisa 21.

O Verdão defende que não é justo receber tantas críticas pelo nível das atuações do atual campeão brasileiro em 2019 - o time foi eliminado nas semifinais do Campeonato Paulista, nos pênaltis, mas terminou a competição com a melhor campanha, pontuando mais do que os finalistas, e é vice-líder de sua chave na Libertadores.

A busca por variações de jogo é considerada uma evolução interessante para o resto da temporada. Inclusive, porque, com o começo do Campeonato Brasileiro, e uma agenda mais apertada até a parada dos jogos por conta da Copa América, em junho, a alternância de escalações adotada por Felipão vai se intensificar. A sensação é de que o elenco já está mais pronto para o rodízio.

Weverton atendeu aos jornalistas antes de a equipe viajar, ainda nesta terça-feira, para o Peru - na quinta-feira, às 23h (horário de Brasília), pela quinta e penúltima rodada do Grupo F da Libertadores, joga buscando o ponto que falta para se garantir nas oitavas de final do torneio continental. O goleiro, entretanto, admite que é estranho ficar tanto tempo sem jogar.

- É diferente. Queremos sempre jogar. Mas vemos como é importante ter esse período para trabalhar. Quando jogamos quarta e sábado ou domingo, é mais na conversa e no vídeo do que, realmente, trabalhando no campo. Tivemos, realmente, bastante tempo para trabalhar. Fizemos boas semanas de trabalho e, com certeza, isso será importante - apostou o camisa 21.