Palmeiras x Santos - Comemoração

Desde a chegada de Felipão, Deyverson fez gol em todos os rivais mais tradicionais do Palmeiras (Agência Palmeiras)

William Correia
19/05/2019
08:00
São Paulo (SP)

Deyverson já ficou marcado como autor do gol da vitória por 1 a 0 sobre o Vasco, em 25 de novembro, que garantiu o título brasileiro de 2018 ao Palmeiras. Nesse sábado, o centroavante de confiança do técnico Luiz Felipe Scolari completou um novo ciclo marcante: ao fazer o segundo gol da vitória por 4 a 0 sobre o Santos, no Pacaembu, atingiu o feito de ter balançado as redes de todos os rivais mais tradicionais do clube.

Deyverson já tinha feito gol sobre o Corinthians, na vitória por 1 a 0 de 9 de setembro, no Allianz Parque, em jogo no qual chamou atenção também ao provocar o banco rival piscando o olho. Também deixou sua marca no 2 a 0 diante do São Paulo, em 6 de outubro, que encerrou o tabu de mais de 16 anos sem o Verdão ganhar dos anfitriões no Morumbi. As duas partidas ocorreram na campanha do título nacional do ano passado.

Neste ano, o camisa 16 até chegou a balançar as redes antes em um clássico, mas o lance acabou invalidado. Na partida de volta pelas semifinais do Campeonato Paulista, em 7 de abril, no Allianz Parque, Deyverson fez um gol sobre o São Paulo intensamente comemorado, só que anulado minutos depois porque o árbitro de vídeo comprovou que ele estava impedido.

O atacante também chamou atenção negativamente em outro clássico na temporada. Em 2 de fevereiro, na derrota por 1 a 0 para o Corinthians, no Allianz Parque, pela primeira fase do Estadual, Deyverson foi expulso por cuspir no volante Richard e pegou uma suspensão de seis partidas na competição, além de ser multado em R$ 350 mil pelo clube por conta do ato.

Mas bastou voltar a ficar à disposição para ganhar a vaga no time de vez. Depois que retornou do gancho e se recuperou de uma lesão muscular na sequência, Deyverson foi titular em 11 dos 12 jogos do time, sendo poupado somente na partida contra o San Lorenzo, no Allianz Parque, quando a equipe já estava classificada na Libertadores - Borja ganhou a chance.

Com 16 jogos no ano, sendo 14 como titular, e 1357 minutos dentro de campo, Deyverson é o segundo atacante com mais atuações no ano - só perde para os 2112 minutos em 24 partidas de Dudu, o mais utilizado do elenco no ano. Na comparação com os concorrentes diretos, o centroavante titular tem larga vantagem: Borja acumula 13 jogos (12 como titular) e 932 minutos, e Arthur Cabral, três jogos (nenhum como titular) e 112 minutos.

Números que ratificam a confiança de Felipão no jogador. Apesar de ter irritado a torcida após o cuspe no Dérbi de fevereiro e quase ter sido vendido ao futebol chinês logo depois - o próprio atacante recusou um salário milionário -, Deyverson fez todos esses gols em clássicos depois que o técnico chegou, em julho. Acumula no clube 78 jogos, balançando as redes 22 vezes.