Bruno Henrique

Meio-campista vê o Palmeiras pronto e com lições aprendidas para enfrentar o Colo Colo (Cesar Greco/Palmeiras)

LANCE!
19/09/2018
12:56
São Paulo (SP)

Capitão do Palmeiras, Bruno Henrique foi o escolhido para falar com a imprensa em Santiago, nesta quarta-feira, véspera do duelo diante do Colo Colo, ida das quartas de final da Libertadores. E o volante ressaltou a estratégia armada para parar Valdivia e não cair na provocação do experiente time chileno, que eliminou o Corinthians nas oitavas de final.

- Temos um sistema de jogo no qual o meia ofensivo é marcado pelo nosso volante central. Quando ele cair para o meu lado, eu marco. Se for para o lado do Thiago, ele marca. O Valdivia é um grande jogador, sabemos disso, já jogou no Palmeiras, mas a preocupação é com o time todo do Colo Colo. Com os outros caindo por ali, temos de fazer uma marcação muito forte também - disse Bruno Henrique, avisando que nem o camisa 10 nem nenhum outro jogador da equipe chilena terá marcação especial.

- Não é só com alguns jogadores que precisamos ter preocupação, mas com o time todo do Colo Colo. É uma grande equipe, está fazendo uma grande Libertadores. Não precisamos ter uma preocupação só com um jogador. Principalmente passando da zona ofensiva deles para a nossa zona defensiva, quando entrar essa bola, precisamos ter muita atenção para neutralizar a jogada deles - explicou.

Além da questão tática, o Verdão se prepara psicologicamente para a partida. No último jogo pela Libertadores, Felipe Melo foi expulso com três minutos de partida após uma dura entrada em adversário, o Palmeiras perdeu por 1 a 0 do Cerro Porteño no Allianz Parque e só se classificou porque venceu a ida, no Paraguai, por 2 a 0. Não é este cenário que o técnico Luiz Felipe Scolari pretende ver no Chile.

- É fundamental entrarmos nos jogos sabendo que podemos encontrar esse tipo de situação. Pode ter catimba de jogo e várias coisas que acontecem naturalmente na Libertadores. O Felipão já está trabalhando isso, para entrarmos totalmente focados e não perdermos a cabeça em nenhum momento, ficar 100% no jogo. Qualquer coisinha que pode acontecer pode ter um resultado ruim. Precisamos tomar bastante cuidado. Mas tenho certeza de que não teremos dificuldade com isso. Nosso time também é experiente, sabe jogar esse tipo de jogo. Com certeza, faremos um grande jogo - apostou Bruno Henrique, lembrando do jogo da expulsão de Felipe Melo.

- Dentro do contexto do último jogo, o time se fortaleceu muito jogando a partida toda com um a menos, de maneira inteligente. Dentro do que foi o jogo, crescemos bastante nesse aspecto. O Felipão já vem conversando com a gente sobre isso, mas tem coisas que pegamos como exemplo, não só neste jogo, mas em outros jogos também, quando tomamos um gol ou acontece alguma coisa. Sempre usamos as coisas para não cometer os mesmos erros. Vamos entrar muito focados, sabendo jogar este jogo.

Confira outros temas abordados por Bruno Henrique nesta quarta-feira:

Colo Colo com média de idade maior do que a do Palmeiras
Apesar de a nossa equipe ter alguns jogadores mais novos, também tem jogadores experientes que, mesmo com idade menor do que os jogadores do Colo Colo, tem bastante rodagem. Isso não vai influenciar. Nosso time já está sabendo jogar esse tipo de jogo. É um jogo diferente, com uma tensão muito grande. Creio que isso não será um fator que fará diferença. Nosso time, apesar de ter menos idade, também é experiente.

Melhor campanha na Libertadores fora de casa
Estamos fazendo bons jogos fora de casa, principalmente na Libertadores, e isso está nos ajudando muito. Precisa continuar assim. É claro que são as quartas de final, muda alguma coisa, é um jogo diferente, mas não podemos mudar o nosso estilo de jogo. Temos de entrar para jogar muito focados. Será um jogo muito competitivo e temos de entrar ligados para fazer o resultado aqui e levar um empate ou uma vantagem para decidir em casa.

Enfrentar Valdivia e Barrios
São jogadores experientes, grandes jogadores, mas vamos enfrentar o Colo Colo, um time que chegou às quartas de final com méritos. É uma equipe toda, não só um ou dois jogadores. É claro que temos de tomar cuidado e neutralizar o que pudermos deles, mas precisamos ter atenção com a equipe toda do Colo Colo. Nossa preocupação é com o time inteiro.

Estratégia para jogo fora de casa
Temos de entrar muito compactos, com as nossas linhas bem próximas, e fazer um jogo agressivo ali no meio, na marcação, começando ali pelo ataque até chegar à defesa, com agressividade para marcar e neutralizar a jogada deles. É um jogo em que não podemos dar muito espaço, muito contra-ataque. Vamos tentar neutralizar bastante o jogo deles nesse aspecto, porque estarão jogando em casa, mas, quando tivermos a bola, vamos procurar fazer o nosso jogo. Temos grandes jogadores na frente que podem decidir a partida para nós.

Importância do jogo
Individualmente, fico muito feliz por estar disputando uma partida de quartas de final de Libertadores pelo Palmeiras. Todo o grupo está assim, muito contente e feliz, assim como nossa torcida. Todos estamos muito empolgados com a competição e com este jogo. Temos tudo para fazer um bom jogo aqui e depois, em casa, com a força da nossa torcida, passar. O grupo está bem focado, trabalhando muito forte e unido, para jogar quartas de final e passar para a semifinal.

O que muda com Thiago Santos no lugar do Felipe Melo?
Não muda praticamente nada. O Thiago e o Felipe fazem praticamente a mesma função. Os dois têm contenção mais forte na proteção à zaga. Não muda quase nada. Já jogaram os dois juntos até, mas os dois fazem praticamente a mesma função. No contexto do jogo, não muda praticamente nada.

Não ir ao estádio na véspera do jogo
Faria diferença se pudéssemos treinar no estádio, porque vai ao gramado e conhece. Eu, particularmente, nunca joguei aqui. Mas ir ao estádio um dia antes não faz diferença. Podemos chegar no dia do jogo um pouco antes, como fazemos na Libertadores, e fazer o reconhecimento do gramado. Como não podemos treinar no gramado, não tem muita diferença, não.

Palmeiras ou Colo Colo mais pressionado?
Cada um tem uma pressão diferente e vê de maneira diferente. Nosso único pensamento é passar para a semifinal, independentemente de quantos anos faz que não a disputamos. Nosso foco de trabalho e mentalidade é fazer um grade jogo aqui e o segundo em casa para passar para a semifinal.

Ritmo de jogo do Colo Colo
Eles já vêm jogando, ficaram alguns dias sem jogar só. Creio que não terá dificuldade nenhuma. Mas não fico pensando no que eles estão fazendo, penso só no nosso trabalho aqui no Palmeiras para fazermos um grande jogo e sairmos daqui com um bom resultado.