Maurício Galiotte

Maurício Galiotte, presidente do Palmeiras (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

LANCE!/SÃO PAULO
23/03/2021
08:34
São Paulo (SP)

Poucas horas depois de confirmar o adiamento das rodadas 5,6 e 7 do Campeonato Paulista, a federação tentou mudar a situação para realizar uma rodada dupla no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, nesta terça-feira (23). Assim, São Bento e Palmeiras entrariam em campo em jogo adiado pela terceira rodada do torneio às 15h30 (horário de Brasília). Porém, o único jogo que acabou sendo confirmado é entee Mirassol e Corinthians, pela quinta rodada, às 21h.


O São Bento foi avisado pela FPF, por telefone, por volta das 15h desta segunda-feira (22) que a partida tinha sido confirmada. Em caráter emergencial, a diretoria começou a fazer a logística na “correria” e se programou para deixar Sorocaba às 20h30 e encarar seis horas de viagem.

> Confira e simule a tabela do Paulistão

Pessoas que estão à frente do São Bento disseram que existe um “temor” quanto a possíveis contaminações por conta da viagem, mas que por outro lado têm feito um protocolo interno de saúde aliado ao já cumprido pela federação. Uma hora antes de a delegação sair rumo a Volta Redonda, o presidente Almir Laurindo foi informado pela FPF, novamente por telefone, que a partida havia suspensa.

> Relembre todas as camisas do Palmeiras produzidas pela Puma

Isso aconteceu por conta da pressão do Palmeiras. O Alviverde não concordou em entrar em campo nesta terça-feira (23) e nem com a maneira como a entidade conduziu a situação. A relação atual entre o clube e federação é cordial, diferentemente do que aconteceu recentemente. A diretoria palmeirense entendeu que era o momento de se posicionar. Assim, o confronto da terceira rodada foi remarcado para esta quarta, no mesmo local.

A entidade que cuida do futebol paulista tenta, desde que o estado de São Paulo passou a ficar na fase emergencial, buscar alternativa para não atrasar a competição. Vale lembrar que o duelo do Verdão contra a equipe de Sorocaba chegou a ser marcado para Belo Horizonte, mas precisou ser adiado novamente por conta da restrição em Minas Gerais, imposta pelo governo local no dia em que o confronto seria realizado.

Logo depois de desistir oficialmente de buscar outros locais, a Federação Paulista de Futebol encontrou em Volta Redonda, com a anuência do estado do Rio de Janeiro, uma alternativa para a realização do compromisso atrasado e da abertura da quinta rodada. O fato é que mesmo com notas oficiais, a FPF jamais desistiu de realizar as partidas para não comprometer o torneio, deixando os clubes de sobreaviso.