Bruno Henrique Palmeiras

Capitão, Bruno Henrique pede que elenco se una para o Palmeiras voltar a vencer (Agência Palmeiras/Divulgação)

William Correia
28/07/2019
08:00
São Paulo (SP)

Mobilização foi a palavra mais utilizada por Bruno Henrique em suas entrevistas depois do empate por 1 a 1 diante do Vasco, nesse sábado, pelo Campeonato Brasileiro, no Allianz Parque. O capitão cobra um Palmeiras unido para se motivar e enfrentar o argentino Godoy Cruz nesta terça-feira, quando precisa vencer ou empatar por 0 a 0 ou 1 a 1 para seguir na Libertadores.

- É mobilizar. Temos pouco tempo, precisamos nos fechar. Já temos um jogo extremamente importante na terça-feira, dentro de casa. É se mobilizar 100% para voltar a fazer um grande jogo e conseguir a classificação. Precisamos nos mobilizar muito nesses dias - comentou o meio-campista.

- Estamos passando por um momento ruim mesmo. As coisas antes aconteciam ao natural, defendíamos e atacávamos muito bem.
A equipe conseguia fluir mais no jogo de uma maneira mais consistente e jogando um pouco mais. O time estava melhor, confiante,Às vezes, a bola não entrava também, mas, agora, as coisas estão acontecendo ao contrário. Sabemos da nossa força, temos um grupo qualificado - prosseguiu.

O discurso ocorreu antes dos protestos mais intensos, na frente do Allianz Parque, no qual Dudu e Deyverson foram os únicos jogadores citados nominalmente por torcedores, que também ofenderam o técnico Luiz Felipe Scolari e o diretor de futebol Alexandre Mattos. A proposta do elenco, contudo, é não individualizar nenhuma crítica como solução contra a má fase.

- Futebol, infelizmente, tem essas alternâncias, com altos e baixos. Agora, cabe a nós, jogadores, ter discernimento, pés no chão e sabedoria. Não é agora colocar a culpa em A nem B, mas todos continuarem trabalhando, respeitando um ao outro para, o mais rápido possível, sair dessa situação - disse o zagueiro Edu Dracena, em palavras similares às de Bruno Henrique.

- Estávamos muito bem antes, e demos uma caída. Vai se bater muito nessa tecla. Precisamos ter maturidade para absorver críticas e cobranças. Temos um grupo forte, brigando na liderança do Brasileiro e, na terça-feira, é Libertadores. Temos tudo para voltar a vencer e bem, para mostrar ao torcedor que estamos evoluindo e crescendo - declarou Bruno Henrique.